Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 20-07-2022
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 30-11-2021

    SECÇÃO: Local


    NOTICIAS DA UNIVERSIDADE SÉNIOR DE ERMESINDE

    Magusto da Universidade Sénior de Ermesinde

    É apanágio da Universidade Sénior de Ermesinde (USE) realizar um magusto por alturas do dia de São Martinho. Este ano foi retomada a tradição, depois de um ano de interregno provocado pela pandemia, associando uma componente cultural à gastronómica. Aderiram a esta iniciativa 34 elementos, entre membros da direção da AGORARTE, professores e alunos da USE, no passado dia 21 de novembro.

    foto
    A nossa primeira paragem foi no centro de Aveiro, em torno do Rossio e das casas onde se pode provar os deliciosos ovos moles, onde se reúne um conjunto de interessantes edifícios de “Arte Nova”. Começámos com uma visita ao Museu de Arte Nova de Aveiro, sediado num dos imóveis mais emblemáticos desta corrente artística; a antiga residência familiar do Major Mário Pessoa construída entre 1907-1909. É um edifício deslumbrante em que se destaca a fachada com motivos naturais (flores e animais) e formas curvilíneas estilizadas presentes nas cantarias e na serralharia artística. Está classificado como Imóvel de Interesse Público, foi adquirido em 2004 pela Câmara Municipal de Aveiro e convertido em 2008 no atual museu depois de devidamente recuperado. É atualmente um polo do Museu da Cidade e Centro Interpretativo da enorme rede de motivos Arte Nova espalhados por toda a cidade e ponto de partida ao Roteiro Arte Nova de Aveiro.

    Visitado o museu, vale a pena admirar a fachada traseira, com uma escadaria exterior até ao primeiro piso e um varandim central. No piso térreo encontra-se uma casa de chá com um ambiente calmo e relaxante durante o dia. Daqui iniciámos também a visita a outros edifícios dos cerca de 28 constituintes do Roteiro de Arte Nova.

    Uma grande parte dos edifícios em estilo Arte Nova está situada junto ao canal principal o que nos levou a poder apreciar alguns deles, como a Casa do Rossio, a Praça do Peixe, a Pensão Ferro, o Museu da Cidade e a Casa dos Ovos Moles, entre outros. A destacar ainda o Monumento à Liberdade inaugurado em 1909, para comemorar o centenário do nascimento de José Estêvão, reconhecido defensor do Liberalismo.

    Saciado o espírito, tempo de alimentar o estômago e continuar a viagem até ao próximo destino: a Quinta da Hortinha, em Vale da Serra, concelho de Tábua. Local aprazível e restaurante a condizer com um bom serviço e um óptimo repasto para retemperar forças. A acompanhar ainda um músico/cantor que nos foi dando música durante e após o almoço, permitindo também que os mais foliões ensaiassem um pezinho de dança. Mas como não há magusto sem castanhas assadas, lá chegou a sua vez mais para o fim da tarde acompanhadas de jeropiga e vontade de cumprir a tradição.

    Finalmente o regresso a casa satisfeitos e felizes com a retoma da tradição, apesar de diferente de anos anteriores, e com a esperança de realização de novos eventos a exemplo do que acontecia antes da pandemia.

    Germano Castro

     

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.