Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 20-07-2022
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 30-11-2021

    SECÇÃO: Cultura


    ENTREVISTA COM MÁRIO SÁ, DIRETOR ARTÍSTICO DO GRUPO DE TEATRO CASCA DE NÓS NO ÂMBITO DA ESTREIA DA PEÇA “ROMEU & JULEITA”

    «Lancei o desafio de mergulhar em Shakespeare e experienciar a vertente trágica e mais dramática aliada à comédia»

    Após um longo período de ausência dos palcos - de forma presencial - devido às restrições provocadas pela pandemia de Covid-19, o grupo de teatro Casca de Nós, da Associação Académica e Cultural de Ermesinde (AACE), estreou neste mês de novembro a sua mais recente criação artística, a peça “Romeu & Julieta”. Dela falamos com mais detalhe na presente edição.

    No sentido de conhecermos um pouco melhor este novo trabalho do grupo ermesindense, estivemos à conversa com o encenador e diretor artístico do Casca de Nós, Mário Sá, que nas próximas linhas, e em discurso direto, revela os contornos desta peça que subiu pela primeira vez ao palco no fim-de-semana de 20 e 21 de novembro em Gondomar e que em 2022 será dada a conhecer à nossa comunidade no âmbito da Mostra de Teatro Amador de Valongo.

    foto
    A Voz de Ermesinde (AVE): Como qualquer criação teatral também a peça “Romeu & Julieta” teve o seu ponto de partida, e nesse sentido perguntamos-lhe enquanto mentor da ideia, como nasceu esta peça e como foi todo o processo até ao dia em que ela subiu ao palco a primeira vez (?)

    Mário Sá (MS): Como encenador do Grupo de Teatro Casca de Nós, tento que cada espetáculo que montamos seja um novo e diferente desafio para a equipa. Como já construímos um espetáculo de comédia musical “Com Garrett no Coração” e outro na vertente de Teatro Absurdo: “Enquanto Espero Desespero”, desta vez lancei o desafio de mergulhar em Shakespeare e experienciar a vertente trágica e mais dramática aliada à comédia. Esta peça já tinha sido encenada por mim com um outro grupo de Teatro Amador (Pé no Charco Teatro Oficina de Vermoim) mas desta vez decidi dar uma nova roupagem e desafiar-me a ir mais além do que quando o encenei há 10 anos atrás. A adaptação dramatúrgica, também feita por mim, sofreu algumas alterações mas tentei manter a linguagem poética com que Shakespeare nos habituou.

    AVE: O Mário Sá além de ser o criador desta peça é também o encenador da mesma. Como é que o grupo de atores por si dirigido desenvolveu este trabalho em tempos tão difíceis como estes que vivemos fruto da pandemia?

    MS: Nós começámos a ensaiar esta peça antes da pandemia e teria a sua estreia na Mostra de Teatro Amador de Valongo, em Abril de 2020, mas o Covid 19 trocou-nos as voltas e a mesma teve de ser suspensa. Surgiu a oportunidade de se apresentar no Festival Arte & Ato, organizado pelo Teatro Vai Avante e então com a direção da AACE decidimos aceitar o convite de abrir o festival e estrear o “Romeu & Julieta”.

    Tal como em todos os projetos em que me vejo envolvido tento passar a minha disciplina, o meu rigor, o meu empenho, dedicação e essencialmente respeito pelo teatro aos atores e atrizes que dirijo e acho que só assim faz sentido. A meu ver, o que distancia o teatro amador do teatro profissional é que estes mesmos atores e atrizes não são remunerados porque a entrega e a dedicação é exatamente a mesma.

    Quanto à construção do espetáculo em contexto pandémico não foi um processo fácil. Surgiram desistências por parte do grupo devido a compromissos profissionais e tivemos de chamar novos elementos para o grupo. Reconstruiu-se o elenco e com todas as diligências da DGS conseguimos avançar e estrear.

    AVE: A peça foi dada a conhecer nos dias 20 e 21 de novembro em Gondomar, mas há alguma previsão para quando será apresentada à nossa comunidade?

    MS: Sim, o “Romeu & Julieta” voltará a cena na Mostra de Teatro Amador de Valongo 2022 ainda com data a definir e, desde já, convido todos os leitores a juntarem-se a nós porque o teatro só faz sentido com público. Iremos também a outros pontos do país em digressão como já tem vindo a ser habitual com antigos espetáculos do Grupo “Casca de Nós”.

    Por: MB

     

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.