Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 28-02-2021
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 31-01-2021

    SECÇÃO: Desporto


    FUTEBOL

    Ermesinde 1936 cai em zona perigosa!

    foto
    A equipa principal do Ermesinde 1936 está em maus lençóis na Série 1 do Campeonato da Divisão de Elite da Associação de Futebol do Porto (AFP). Neste início de ano civil a turma de Sonhos averbou dois desaires que a atiraram para zona perigosa da citada competição, o mesmo será dizer para zona de despromoção. Em termos mais concretos a equipa da nossa Cidade caiu em casa diante do Pedrouços (1-3) e ante o líder da série, o Avintes (0-3). Face a isto, o Ermesinde 1936 ocupa a penúltima posição da tabela classificativa, com 11 pontos.

    Refira-se que após estes encontros, e sensivelmente a meio do mês de janeiro a AFP determinou a paragem de todos os seus campeonatos em virtude do confinamento geral imposto pelo Governo. Passemos então em revista a performance do Ermesinde 1936 neste mês começando pelo jogo mais recente, que teve lugar no Estádio Municipal de Ermesinde/Campo de Sonhos perante o comandante desta Série 1, o Avintes.

    Na passada noite de 13 de janeiro o Ermesinde 1936 recebeu o primeiro classificado da Série 1 da Divisão de Elite da AFP, o Avintes, para cumprir um jogo em atraso da 10.ª jornada da referida prova. Como seria de esperar foi um encontro difícil para os pupilos de Jorge Lopes, que ao intervalo perdiam já por 0-1 na sequência de um golo de Fábio Gonçalves, aos 36 minutos. No reatamento os gaienses continuaram por cima e à passagem do minuto 60 Pedro Nova ampliou a vantagem no marcador. O jogo não terminou sem um novo golo visitante, desta feita da autoria de João Névoa já em período de compensação.

    As equipas alinharam com: Ermesinde1936: Sérgio Carneiro, César Silva, Ricardo Fernandes, Diogo Cunha, Quim, Marco Cardoso, João Neto, José Costa, Dani Costa, João Sousa e Rui Bessa. Treinador: Jorge Lopes.

    Avintes: Miguel Paiva, Fábio Gonçalves, Gil, Vasco Dias, Pedro Sá, Bruninho, Estebaínha, Fabinho, Pedro Nova (Gonçalo Rocha, 85), Rúben Ferreira (Tiago Lapa, 71) e Luís Cacheira (João Névoa, 85). Treinador: Abílio Novais.

    PEDROUÇOS APLICA A “CHAPA 3” NOS SONHOS

    A meio da manhã do dia 10 de janeiro, o Ermesinde 1936 recebeu a visita do Pedrouços (jogo da imagem) para mais uma jornada do campeonato, neste caso a 14.ª, que viria a resultar numa derrota por 1-3. Apesar de algum equilíbrio inicial, depressa a formação forasteira acreditou que podia levar dos Sonhos os 3 pontos em disputa e, por isso, tornou-se mais ofensiva à medida que o jogo ia decorrendo. Por isso, não foi com grande surpresa que se assistiu ao primeiro golo, apontado logo aos 14 minutos, por Paulinho que, em posição frontal, rematou forte e certeiro à baliza defendida por Sérgio Carneiro.

    Oito minutos depois, a equipa visitante aumentava o resultado a seu favor, com uma boa jogada do seu ataque, de que resultou um canto, na sequência do qual, Iago fez o 0-2 para a sua equipa. Seria com este resultado que as equipas regressaram aos balneários. No reatamento o Ermesinde 1936 correu atrás do prejuízo, o treinador fez as substituições que entendeu serem as melhores para alterar o curso dos acontecimentos, mas a verdade é que, apesar de uma ou outra oportunidade, para a turma da casa, foi o Pedrouços, por intermédio de Iago, que ao minuto 65, avolumou a vitória para 0-3, também dum lance de bola parada (pontapé de canto). O tento de honra do Ermesinde 1936 aconteceu ao minuto 67, por intermédio de Quim.

    Junto de alguns membros dos corpos dirigentes tentámos indagar os motivos para esta prestação tão negativa do Ermesinde 1936, nos últimos jogos (uma vez que fez um início de época tão promissor que até viabilizou outros sonhos) e o que nos foi dito foi que em boa parte tudo isto se deve à pandemia, primeiro, porque houve alguns atletas que ficaram infetados o que obrigou ao adiamento de alguns jogos; os treinos tiveram de ser reduzidos; e a componente financeira também se tem ressentido muito, porque não há público e este clube até é um dos que, normalmente, tem boas receitas de bilheteira. E, depois, há despesas que são fixas, nomeadamente com o policiamento e com a Associação de Futebol do Porto. As menores disponibilidades financeiras do clube também têm tido impacto na saída de um outro jogador, muito influente no rendimento da equipa.

    Sob arbitragem de João Sousa as equipas jogaram com: Ermesinde 1936: Sérgio; César, Castro (Bessa, 80), Costa, João Neto, João Lindo (Dani, 35), Deco, Ricardo Fernandes (João Fernandes, 70), Quim, Herdeiro e Diogo Cunha (Gustavo, 70). Treinador: Jorge Lopes.

    Pedrouços: Mata; Folha, Muça, Boni, Diogo, Jair, Paulinho (Leo, 65), Medeiros (Fabinho, 78), Pulga (João Pereira, 65), Iago (Valdir, 78) e Rafa (Pedrinha, 78). Treinador: Joca. LUÍS DIAS/AVE

     

    Outras Notícias

    · Novo ano, hábitos antigos!

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.