Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 31-10-2019
Jornal Online

SECÇÃO: Cultura


António Victorino D’Almeida e Aurelino Costa em Ermesinde no âmbito do “MANIFESTUM arte de dizer”

foto
O maestro António Victorino D’Almeida e o poeta e diseur Aurelino Costa estiveram no final da tarde de 25 de outubro último no Fórum Cultural de Ermesinde no âmbito do evento “MANIFESTUM arte de dizer”, para levar a cabo um concerto de piano “entrelaçado” com poesia.

Este concerto integrou um amplo e variado programa de três dias de um evento lançado pela Câmara Municipal de Valongo em parceria com a associação cultural Exemplo Extremo. Com amplos modos de dizer o Mundo, o “MANIFESTUM arte de dizer” concretizou-se entre 25 e 27 de outubro. A programação destes três dias, versátil e inclusiva, contou ainda com leituras de rua, espetáculos que cruzam a palavra dita com outras artes, que habitaram alguns dos espaços mais destacados das cinco freguesias do concelho de Valongo, com conversas em torno do nosso dever falar.

foto
Em Ermesinde, e para além do já citado final de tarde poético-musical protagonizado pela voz de Aurelino Costa e o piano do maestro António Victorino D’Almeida, houve ainda, da parte da manhã, o apontamento “A Poesia vai à Feira”, o qual levou João Rios, Rui Spranger e ASA à Feira de Ermesinde (estendendo-se ao Mercado local) para declamar junto dos feirantes e demais transeuntes alguns poemas da autoria de Carlos Drummond de Andrade, Mário Henrique Leiria, entre muitos outros.

A poesia declamada a par do canto e a música voltou a estar em evidência em Ermesinde no dia 27, quando o Fórum Cultural de Ermesinde acolheu o ato final deste “MANIFESTUM arte de dizer” com a apresentação final do espetáculo “Há Palavras que nos Beijam”, com Ana Celeste Ferreira, João Gesta, Daniel Maia-Pinto Rodrigues, Ricardo Caló, entre muitos outros participantes.

foto
Recorde-se que o projeto “MANIFESTUM arte de dizer” avança com «o objetivo primordial de sublinhar Valongo como casa de uma inédita aventura no nosso país: o alcance incomensurável que a palavra dita cria. Pretende-se abordar a palavra para além do seu habitual corpo escrito, por via da literatura, dotando-a de diversas cúmplices manifestações, assumindo valências que ultrapassem a comum promoção do interesse pela leitura, é um valor decisivo desta nova aposta. Procurando na palavra a sua essência, um mais intenso comprometimento e afinidade entre os seus diletos pares, os leitores e os criadores dessa matéria única e privilegiada do ser comunicante, inaugural ao humano. E, assim, revelar voz às Palavras, na justa dimensão que elas nos exigem, por veículo garantido que são da substância real da nossa necessidade de partilha, onde nos recriamos, comunicamos, nos afirmamos», explicou a autarquia de Valongo.

O “MANIFESTUM arte de dizer” de 2019 contou com um conjunto de convidados de prestígio no panorama nacional, abrangendo diversas áreas de intervenção pública, com percursos reconhecidos, e propostas artísticas de inequívoca qualidade.

 

 

este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
© 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.