Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 30-09-2019
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 31-05-2019

    SECÇÃO: Destaque


    ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE JOVENS

    Alunos/deputados apresentam as suas reivindicações

    Fotos CMV
    Fotos CMV
    Na noite de 3 de maio último, voltou a reunir no Auditório António Macedo, em Valongo, a Assembleia Municipal de Jovens (AMJ), sob a presidência de Abílio José Vilas Boas Ribeiro. Para além do presidente da Assembleia Municipal de Valongo (AMV), estiveram presentes o presidente da Câmara Municipal de Valongo (CMV), José Manuel Ribeiro, vários membros da Mesa da Assembleia Municipal, vereadores e a secretariar a sessão, duas jovens deputadas, Rita Cardoso e Catarina Martins. Marcaram presença, também, os líderes políticos dos partidos com assento na AMV e alguns presidentes das Juntas de Freguesia.

    No início da sessão o presidente da AMV deu as boas vindas aos presentes e explicou aos jovens deputados como iam decorrer os trabalhos e quais eram os pontos a discutir na Ordem de Trabalhos: o 1.º ponto seria para “Apreciar e Discutir os Assuntos” que seriam trazidos a debate pelos estabelecimentos de ensino participantes, a saber: Agrupamento de Escolas de Valongo “Lazer em ação é vontade da população” (o Agrupamento de Escolas de Ermesinde, cujo tema era “Fomento de atividades de apoio social às famílias do concelho de Valongo” acabou por não participar porque parte dos alunos da equipa estava a participar noutro evento que envolvia o Agrupamento das Escolas de Ermesinde, no Fórum Cultural de Ermesinde); Agrupamento de Escolas de Campo com “Terreno negligenciado, espaço planeado”; Agrupamento de Escolas de Alfena que falou das “Passadeiras e lombas em Alfena”; e o CENFIM de Ermesinde que reivindicou “Novos espaços desportivos; pista reservada a bicicletas”; o 2.º ponto estava reservado à discussão do tema “Exposição nas redes sociais”.

    Interveio, também, no início dos trabalhos, o presidente da CMV que explicou aos jovens o que é a democracia atual e porque é que ela não pode ser direta, como acontecia na antiga Atenas, que no entanto padecia de algumas graves imperfeições como sejam a escravização de grande número de pessoas e o facto de as mulheres não terem qualquer intervenção política.

    Foi depois dada a palavra aos presidentes da Junta de Freguesia presentes, tendo falado Arnaldo Soares, da Junta de Freguesia de Alfena que se congratulou, em particular, com a presença de alunos da Escola Secundária de Alfena e desejou a todos os jovens uma boa experiência democrática pois serão eles os políticos do futuro.

    Foi então a vez de dar voz aos representantes dos partidos políticos com assento na AMV, tendo sido a primeira, Catarina Lobo, do PS, que lembrou o recente 45.º aniversário do 25 de Abril, que não viveu, como muitos dos presentes, mas que pelos professores e familiares soube da sua importância e daquilo que foram os sonhos dos revolucionários, sabendo que ainda há muito por cumprir. Usou da palavra a seguir, a dirigente do PSD, Trindade Vale, que elogiou a realização desta Assembleia Municipal de Jovens, uma vez que promove a participação cívica dos hoje jovens, mas amanhã políticos, que devem ser ouvidos pelo poder político e que este exercício deve servir para se ser tolerante e mais responsável. Adelino Soares, em representação da CDU, disse que os jovens se deveriam sentir à vontade para dizer aquilo que sentem e que estas discussões ao contrário do que às vezes se diz não devem ser banalizadas. Da discussão é que surgem as decisões, umas serão boas, outras más, mas é sempre importante esta partilha de opiniões. Alexandre Teixeira, pelo CDS-PP, interveio a seguir, para dizer que as boas ideias são apreciadas por todos, sejam de esquerda ou de direita. Lembrou que a Assembleia Municipal de Jovens nasceu em 2005, há quase 15 anos, pelas mãos de Campos Cunha, do CDS-PP, quando presidia à AMV. Felizmente esta iniciativa continuou a ser realizada por todos os presidentes de Assembleia Municipal, que se seguiram, independentemente das respetivas filiações partidárias, o que é muito positivo. E quem sabe se no futuro não será presidente da Assembleia um dos jovens que aqui está hoje? O último interveniente, pelos partidos, foi o representante do Bloco de Esquerda, Fernando Monteiro, que se mostrou agradado com a realização deste evento referindo-se sobretudo ao tema que vai ser debatido no ponto 2, desta Assembleia, “Exposição nas redes sociais”, considerando muito importante a reflexão e os alertas que deverão ser colocados por questões de segurança.

    AS REIVINDICAÇÕES...

    foto
    Deu-se, então, início à AMJ, propriamente dita, com uma das novas secretárias da Mesa, a chamar o Agrupamento de Escolas de Valongo, que, na sua apresentação, reivindicaram obras camarárias para o Parque Radical e para o Parque da Cidade que se encontram num estado que não atrai ninguém. Mais tarde o presidente da Câmara, dar-lhes-ia razão, mas considerou muito difícil fazer o que pretendiam, porque o município sofre de atos de vandalismo que destroem muito do equipamento/mobiliário que é colocado nos espaços públicos. Os serviços da Câmara têm de pensar em arranjos que não sejam suscetíveis de serem destruídos por estes malfeitores.

    Também o Agrupamento de Escolas de Campo com o tema “Terreno negligenciado, espaço planeado” se queixou da falta de espaços públicos de lazer, apesar de, próximo da Escola, haver um terreno disponível, que bem podia ser aproveitado para se criar um espaço verde, com um parque de lazer para os jovens da vila de Campo. O presidente da Câmara, em resposta, disse que o referido terreno é privado, mas se os proprietários quiserem fazer uma doação, fica facilitada a concretização do pedido desta bancada da AMJ.

    A 3.ª “bancada” a fazer a sua apresentação foi o Agrupamento de Escolas de Alfena que contestou a localização de muitas passadeiras e lombas colocadas naquela cidade. No final, havia de intervir, também, o secretário da Junta de Freguesia de Alfena, António Sérgio Ribeiro Pinto, para informar os presentes de que algumas lombas estão mal sinalizadas o que esteve na base de acidentes de viação bastante graves. O presidente da Câmara reconheceu que, embora não seja a sua especialidade, também como cidadão e condutor sente os mesmos problemas que ali foram apresentados e vai tentar alertar os serviços competentes para aquilo que ali ouviu.

    Finalmente, entrou em cena, a “bancada” do CENFIM de Ermesinde, a única escola profissional e privada presente, e também a única desta cidade, que pediu a requalificação do Complexo dos Montes da Costa, que se encontra completamente abandonado, para a prática do desporto, e a construção de uma pista reservada a bicicletas que desse a volta ao concelho, uma vez que o município de Valongo tem créditos firmados no ciclismo nacional. O presidente da Câmara disse que o Campo dos Montes da Costa deixou de estar a funcionar como campo de futebol porque todos os dias havia queixas dos moradores e que brevemente entrará em obras para aí ser construído um circuito de manutenção, uma pista de atletismo e um relvado para a prática de futebol de 7. Quanto à pista reservada a ciclistas já lhe pareceu de mais difícil concretização porque isso pressupõe determinadas dimensões que, muito provavelmente, algumas ruas e avenidas não têm.

    (...)

    Leia esta notícia na íntegra na edição impressa.

    Nota: Agora pode tornar-se assinante da edição digital por 6 euros por ano. Após fazer o pagamento (de acordo com as mesmas modalidades existentes na assinatura do jornal impresso) deverá enviar-nos o nome, o NIF e o seu endereço eletrónico para lhe serem enviadas, por e-mail, as 12 edições em PDF.

    Por: Manuel Augusto Dias

     

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.