Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 31-10-2020
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 31-03-2019

    SECÇÃO: Cultura


    MOSTRA DE TEATRO AMADOR DO CONCELHO DE VALONGO 2019

    Um espetáculo que brinca com os fazedores de teatro inspirado em José Régio

    Foto CMV
    Foto CMV
    Os atores/atrizes do grupo Batatas com Salsichas foram os primeiro(a)s oriundos da nossa freguesia a entrar em cena na Mostra de Teatro Amador de 2019, evento que decorre de 2 de março até 30 de abril, ora na Sala das Artes do Fórum Vallis Longus, em Valongo, ora na Casa de Espetáculos do Fórum Cultural de Ermesinde.

    O grupo de teatro infanto-juvenil ermesindense, que integra a companhia Cabeças no Ar e Pés na Terra, subiu ao palco da Sala das Artes do Fórum Vallis Longus na noite de 8 de março para apresentar a peça “Cada Caso é um Caso”.

    Inspirados por José Régio, os atores que deram vida a esta peça apresentaram um espetáculo recheado de metáforas sobre os criativos, a liberdade, a emancipação, a verdade e a condição humana. Um espetáculo que brincou com os fazedores de teatro.

    Mas vamos à descrição da peça. A cortina abre e assistimos ao que parece ser uma cena de cabaret, e após alguns segundos os artistas começam a falhar as marcações, a encenadora toma as rédeas do que ficamos então a saber ser um ensaio, ninguém acompanha o tempo da música e acabam por parar. A partir desse momento o público é convidado a assistir a uma desconstrução do conceito teatral. Esta desconstrução é dividida em duas partes. A primeira parte vive e reflete sobre os ensaios, bem como sobre a relação dos artistas com a obra. A segunda parte coloca o público em cena, um público critico e atento ao que se faz em teatro.

    Nessa primeira parte da peça a autora do texto (que acumula funções como encenadora) permanece em cena, dirigindo-se ao público como se vivesse num mundo intermédio entre o da arte e o do público. Ela reflete sobre o que é o teatro e o papel da arte na sociedade. Este discurso filosófico é intervalado por pequenas cenas que representam ensaios de teatro. Ensaios estes que reproduzem cenas de diversas peças de referência da literatura teatral. Cenas de Eurípedes, de Shakespeare, de Ionesco, de mímica, de comédia dell’arte são representados em forma embrionária, própria de uma sala de ensaios. Vemos os atores e atrizes com papeis na mão, a repetirem inúmeras vezes o texto, vemos atores que não sabem interpretar o texto, atrizes com problemas com adereços, vemos as preocupações dos artistas por estar dentro das marcações, dentro da luz, dentro do tempo da cena, vemos brincadeiras entre os atores. Tudo isto sempre emoldurado por cenografias e figurinos das várias cenas, bem como cartazes colados nas paredes com palavras de ordem como: “Não chegar atrasado”, “Ama a arte dentro de ti, não a ti dentro da Arte”, “Ator sofre”, “Palco da vida”, etc.

    Na segunda parte da peça entramos então no caso do teatro como forma de espetáculo, com a apresentação pública. Desta feita é um espetador que vem da plateia e decide interromper a representação. Este espetador trás na boca o texto de José Régio “O meu caso”. Ele critica o teatro, um estilo de teatro que se faz e que está repleto de falsidade. O elenco de jovens Batatas com Salsichas encarna agora personagens como a senhora da bilheteira, a atriz famosa, o ator que faz papeis de mulher, a atriz que não se importa com nada, a encenadora, etc.

    (...)

    Leia esta notícia na íntegra na edição impressa.

    Nota: Agora pode tornar-se assinante da edição digital por 6 euros por ano. Após fazer o pagamento (de acordo com as mesmas modalidades existentes na assinatura do jornal impresso) deverá enviar-nos o nome, o NIF e o seu endereço eletrónico para lhe serem enviadas, por e-mail, as 12 edições em PDF.

     

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.