Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 31-10-2020
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 31-03-2019

    SECÇÃO: Local


    Universidade Sénior de Ermesinde visita Riba de Âncora

    GRUPO DOS PARTICIPANTES DA USE NESTA VISITA (FOTO CARLOS COSTA)
    GRUPO DOS PARTICIPANTES DA USE NESTA VISITA (FOTO CARLOS COSTA)
    Jacinto Soares, professor de História Local e Regional da Universidade Sénior de Ermesinde (USE), organizou uma Visita de Estudo à freguesia de Riba de Âncora, no concelho de Caminha, que teve lugar no passado dia 23 de março, e em que participaram quase 70 pessoas.

    A todos surpreendeu o facto de uma freguesia tão pequena (não chega a mil habitantes) tratar tão bem, e com tanto orgulho, o seu património, quando por aqui vemos que nem sempre se dá o devido valor àquilo que de melhor temos e que merecia de todos, a começar pelos autarcas, mais atenção e dedicação.

    Depois de uma curta paragem em Viana do Castelo, o grupo fez uma parte do passadiço de Vila Praia de Âncora, passando junto ao rio Âncora que tem a particularidade de nem sempre desaguar no mar, exatamente no mesmo sítio. Ainda nesta freguesia fez uma rápida visita ao bem conservado monumento nacional (desde 1910), Anta da Barrosa, onde a Câmara de Caminha pretende criar um núcleo museológico do megalítico.

    Seguiu-se para Riba de Âncora, onde se visitou a interessantíssima Capela de Guadalupe, cujo Retábulo, da 1.ª metade do séc. XVII, é lavrado em pedra granítica, como se se tratasse de madeira para dourar. Ouviu-se a explicação do professor Jacinto, do atual presidente da Junta de Freguesia, Paulo Alvarenga, e do anterior presidente da Junta, Domingos Velho, que nos acompanharam durante toda a visita.

    Um dos pontos altos desta viagem foi a Escola Primária que o Comendador José Bento Ramos Pereira, enriquecido no Rio de Janeiro, fez construir na sua terra natal e que foi inaugurada em 11 de dezembro de 1866 (há mais de 152 anos), hoje transformada num espaço museológico (“Casa da Memória”), onde se podem ver as artes dos naturais desta freguesia, no domínio do gesso e da carpintaria e, entre outras coisas dignas de se verem (como por exemplo grande número de livros de conventos do Porto), a conservação de uma sala de aula antiga, onde nada falta.

    A caminho do Forno Comunitário, onde seria servido um farto almoço, parámos nos Moinhos do Apardal – um conjunto bem recuperado pela Junta local para mostrar às gerações atuais como em tempos ancestrais se moía o grão, utilizando a força da água de um pequeno ribeiro, que mais abaixo se liga ao Âncora.

    Da parte da tarde os alunos da USE visitaram a Igreja Matriz de Riba de Âncora, onde o respetivo pároco, Manuel Joaquim Barros Oliveira, explicou algumas das características artísticas do bem cuidado templo, onde é notória a transformação sofrida nos últimos séculos. Houve tempo ainda para ouvir o mestre pintor Meira que nos falou da arte de pintura decorativa e da forma audaz como consegue recuperar velhos frescos ou dar a impressão de que uma determinada parede é em madeira ou em mármore. “Artes – afirmou o artista – que estão em decadência, para não dizer em rápida extinção”.

    (...)

    Leia esta notícia na íntegra na edição impressa.

    Nota: Agora pode tornar-se assinante da edição digital por 6 euros por ano. Após fazer o pagamento (de acordo com as mesmas modalidades existentes na assinatura do jornal impresso) deverá enviar-nos o nome, o NIF e o seu endereço eletrónico para lhe serem enviadas, por e-mail, as 12 edições em PDF.

     

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.