Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 30-09-2020
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 31-03-2019

    SECÇÃO: Destaque


    QUEIMA DO JOÃO

    foto

    Tormentos de Ermesinde bem expressos na paródia das deixas

    Como é habitual, o texto (das deixas, ou quadras), começa por fazer referência às raízes do João, que como dá para ver é um cidadão (multifacetado) do Mundo!...

    Em Lisboa fui nascido

    No Porto fui batizado

    Com nome de João Bastardo

    Minha mãe deitou-me à roda

    ----

    Em Bragança fui criado

    Em Amarante fui soldado

    Em Foz Côa funileiro

    Em Coimbra tirei curso

    ----

    Vim para o Porto para caixeiro

    Aprendi a sapateiro

    Fui trabalhar para o Pinhão

    Concorri para escrivão

    ----

    Fui escrivão na Albânia

    Delegado em Vila Flor

    Juiz de Direito em Aveiro

    Em Viana fui doutor

    ----

    Em Chaves fui ferrador

    Em Guimarães fui dentista

    Auditor em Macedo

    Em Moncorvo maquinista

    ----

    Na Régua fui fadista

    No Peso fui serralheiro

    Capitão em Vidago

    Em Lamego relojoeiro

    ----

    Tanta oficina que tive

    Para quê tanto sabedoria

    Assim meu nome elevo

    Tentei pedir como um cego

    ----

    Por terras onde andei

    Fui sempre um folião

    Agora nos meus finais

    Estou numa confusão

    ----

    Contada a minha vida

    E sem mais algum lamento

    Vão ser lidas as queixas

    E ainda o testamento

    foto
    ----

    E depois desta brejeira apresentação, seguem-se alguns recados/alertas para os governantes da terra face a diversos problemas com que esta convive no presente, no sentido de que sejam resolvidos o mais breve possível para sossego dos ermesindenses...

    ----

    João antes de morrer

    Disse haver necessidade

    De certas obras rever

    Dentro da nossa cidade

    ----

    Às ruas mal acabadas

    Falta alcatrão e cascalho

    Aqui e ali esburacadas

    Efeito de um mau trabalho

    ----

    Há nas ditas passadeiras

    Algumas situações

    Que parecem ratoeiras

    Para caçar os peões

    ----

    Os jardins estão tão feios

    Parecem abandonados

    Ou será que os jardineiros

    Com eles estão zangados?

    ----

    O edifício do mercado

    Lá na feira plantado

    A cada dia piora

    Do chão até ao telhado

    ----

    E mesmo para acabar

    Algo que há muito noto

    A Ermesinde só vêm

    Para nos caçar o voto

    foto
    ----

    E quem esperava ser contemplado com alguma coisita no testamento do nosso estimado amigo, este ano... teve azar... tirando a Junta e pouco mais!

    ----

    Os herdeiros são bastantes

    Fez questão de sublinhar

    Que todo o avarento

    Vai morrer com falta d’ar

    ----

    Era tipo que se gosta

    Homem de bom princípio

    Até doou uma casota

    Para os cães do município

    ----

    P’ra junta de freguesia

    Numa linha deixou escrito

    Que ficou certa maquia

    Para comprar um penico

    ----

    João homem precavido

    Deixou em sua escritura

    Que do caixão adquirido

    Metade é pr’a viúva.

    ----

    Do dinheiro que ganhou

    Andando pelo mundo fora

    Penso que nada sobrou

    Para distribuir agora

    ----

    Para espanto de todos

    Por falta de ar ou com frio

    Ganhando muito mais modos

    Não pegou com o mulherio

    ----

    Mudam os tempos, as vontades

    E o nosso querido João

    Para as mulheres de Ermesinde

    Nem deixou ficar sabão

    foto
    ----

    Contrariamente a anos anteriores, o João poupou as moças dos vários lugares de Ermesinde às suas referências brejeiras e maliciosas...

    ----

    Neste ano especial

    Por respeito e educação

    Deixou as mulheres tranquilas

    O nosso querido João

    foto
    ----

    E posto isto, era altura das despedidas e agradecimentos que para o ano cá estamos outras vez...

    ----

    É assim o carnaval

    Que está prestes a acabar

    Para o ano cá estaremos

    Para todos animar

    ----

    Obrigada minha gente

    Por toda a colaboração

    A junta a todos promete

    Que p’ró ano há mais João

     

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.