Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 31-01-2019
Jornal Online

SECÇÃO: Painel partidário


Sobre o resgate do estacionamento privado pela Câmara Municipal de Valongo

foto
A mais recente decisão unânime da Câmara Municipal de Valongo de resgatar a concessão do estacionamento pago à empresa privada Parques VE vem dar razão à CDU, que desde sempre foi contra qualquer privatização de serviços públicos. Esta opção da CMV não resulta de qualquer preocupação com os maus serviços prestados pela concessionária, nem com a “caça à multa” pelos seus fiscais, como o Presidente da autarquia pretende fazer crer em declarações à Imprensa, mas antes por PS e PSD se verem confrontados com as suas decisões de consequências negativas e também por consequência da luta constante das populações, trabalhadores e comerciantes que nunca se resignaram. De resto, se a empresa se pode dar ao luxo de ter o seu próprio serviço de “fiscalização”, aos bons ofícios de José Manuel Ribeiro e do PS o deve, que se afadigaram durante anos para alterar a legislação nesse preciso sentido. Sem prejuízo de uma melhor avaliação a deliberações futuras da CMV, ainda estão por esclarecer quais as despesas em indemnizações à empresa – as quais se exige que sejam divulgadas – que certamente não deixará de as reclamar e a Câmara de as pagar, ao contrário do que afirma J. Manuel Ribeiro. Mas nem o PS nem o PSD podem fugir das responsabilidades que têm neste processo. PS e PSD foram, cada um a seu tempo, responsáveis quer pela concessão dos parquímetros, quer pela sua manutenção e alargamento ao longo de diversos mandatos. Na opinião da CDU, além de pecar por tardia, esta decisão vem provar o óbvio: que o objectivo da empresa privada é a obtenção de lucro a qualquer custo e não a prestação de um serviço público, de sensibilização e promoção da mobilidade. A CDU prosseguirá a luta, em conjunto com as populações, pela reversão de todas as privatizações - serviço de água e saneamento, recolha do lixo, limpeza da via pública ou as cantinas escolares - fazendo voltar à gestão camarária todos os serviços públicos municipais que se encontram nas mãos de privados, o que só tem resultado em elevados prejuízos para os munícipes e para o município, cuja dívida se deve em boa parte a esta privatização de serviços. Com a reversão de tais “concessões” e privatizações, teriam a ganhar o município e os munícipes. O município veria anuladas as suas despesas sem retorno com estas privatizações e os munícipes teriam acesso a melhores serviços, a preços mais baixos e justos.

Valongo, 5 de Janeiro de 2019

O Gabinete de Imprensa da CDU – Coligação Democrática Unitária/Valongo

 

 

este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
© 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.