Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 31-03-2019
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 31-01-2019

    SECÇÃO: Destaque


    PCP questiona Governo sobre problemas na Escola Básica Vallis Longus

    foto
    O Grupo Parlamentar do PCP na Assembleia da República questionou no passado dia 25 de janeiro o Governo sobre a falta de funcionários na Escola Básica Vallis Longus (em Valongo) e o encerramento do pavilhão de Educação Física, a partir do dia 28 de janeiro, precisamente pela falta de assistentes operacionais. Esta abordagem surge na sequência do comunicado emitido pela Direção da Escola aos pais e Encarregados de Educação, dando conta de que aquele estabelecimento escolar se encontrava com «um défice de assistentes operacionais». Como tal, «considera-se que não existem as condições necessárias para garantir o bom funcionamento de todos os serviços e ao mesmo tempo garantir a segurança dos nossos alunos», podia ler-se no referido comunicado.

    A Escola acrescentava ainda que devido a esta falta de funcionários a biblioteca escolar já só estava aberta quando havia professores para garantir o seu funcionamento.

    «Esta Direção tem apelado recorrentemente às instâncias superiores para a resolução deste problema de falta de assistentes operacionais. Como a situação se agudizou com o aumento de atestados médicos e como não obtivemos qualquer resposta às nossas solicitações, tomamos a decisão, depois de ouvir o Conselho Geral e de informar a Direção Geral de Estabelecimentos Escolares, de encerrar, por tempo indeterminado, o Pavilhão Gimnodesportivo. Pedimos a compreensão e o apoio de todos os pais e Encarregados de Educação pois fomos obrigados a tomar esta decisão extrema», lia-se no comunicado da escola.

    Ora, perante este comunicado o PCP questionou então o Governo sobre a situação. Lembrando que «a insuficiência de auxiliares educativos tem provocado constrangimentos em várias escolas de diferentes pontos do país e ilustra bem as opções políticas levadas a cabo pelos sucessivos governos» e que «a resolução deste problema foi sempre uma preocupação para o PCP que tem intervindo sempre no sentido de dotar a escola pública de trabalhadores suficientes e de criar condições para a substituição célere de trabalhadores por ausência prolongada, por reforma ou outros», o Grupo Parlamentar do PCP questionou então o Governo se reconhecia «a carência de auxiliares de ação educativa na Escola Básica de Vallis Longus(?)», bem como que medidas iria tomar para a resolução urgente deste problema(?) e que mecanismo «vai o Governo adotar para a substituição célere dos auxiliares de ação educativa com ausência prolongada para que no futuro este problema não volte a existir(?).

    Entretanto, no dia 30 de janeiro o pavilhão gimnodesportivo foi reaberto, depois de dois dias de inatividade pela referida falta de funcionários. A chegada de quatro tarefeiras colocadas na escola provisoriamente pelo Ministério da Educação permitiu que os alunos voltassem a ter aulas de Educação Física.

     

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.