Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 30-09-2020
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 15-12-2018

    SECÇÃO: Opinião


    foto
    VAMOS FALAR DE ASSOCIATIVISMO (9)

    Participação em defesa do Movimento Associativo

    A colaboração neste espaço que é disponibilizado mensalmente para intervir no princípio da defesa,da afirmação e do reforço do movimento associativo em Ermesinde e no Concelho de Valongo, tem sido uma experiência de uma riqueza enorme.

    Porque fazendo todos parte de um grande movimento nacional com a Confederação das Coletividades, projetamos esta nossa intervenção para o todo nacional, através de “A Voz de Ermesinde”, pelo sentimento e necessidade de fazer valer a sua importância, colaborando, no sentido da afirmação e do reforço do movimento associativo popular.

    Sem qualquer outra pretensão que vá para além desse objetivo que é, repito, colaborar para a sua divulgação e o seu reforço.

    Com objetivos claros e pensados, na defesa de um trabalho desenvolvido com honestidade e empenho, procurando a obtenção do respeito que nos é merecido, pela grande comunicação social, para com as centenas de milhares de dirigentes, associados e utilizadores em todos os espaços associativos nacionais.

    Com a sentida necessidade objetiva de defendermos o nosso espaço de intervenção na comunicação social.

    É do senso comum que os factos mais imediatos para a grande CS, são aqueles que possam evidenciar tragédia ou outras atitudes menos corretas e que possam descambar em escândalos, merecendo assim uma outra projeção mais negativa. Mesmo que por vezes tenham que ficar em linha de espera para outras oportunidades. Os casos negativos conhecidos ao longo deste ano que vai terminar, e mesmo outros que se vão verificando aqui e acolá, estão muito distantes da realidade vivida em dezenas de milhares de coletividades. Fica-nos o sentimento de que este movimento necessita de se expressar na comunicação social, seja ela local ou nacional. Pensamos ser justo defendê-lo, e temos razões para o justificar através do trabalho desenvolvido anualmente.

    É um dever social da imprensa em geral, dar valor às coletividades e associações, evidenciando as milhares de atividades e iniciativas desenvolvidas em milhares de espaços, para além das suas sedes. O mesmo deve valer para os milhares de jovens e para as gerações mais velhas, os associados e populações locais que usufruem desse trabalho voluntário e benévolo desenvolvido diariamente, com a utilização desses espaços.Acrescenta-se ainda o valor económico gerado por todo este movimento, que contribui com milhões de euros para o Orçamento Geral do Estado, anualmente.

    foto
    O trabalho desenvolvido é enorme e não pode o movimento associativo ficar à mercê de ser considerado motivo de interesse jornalístico só quando cheire a escândalo.

    Não temos dúvidas, que por vários interesses, mas que fazem parte de uma outra lógica de intervenção e de interesse imediatos e de circunstâncias diversas, são os órgãos de comunicação locais,fundamentalmente, que realçam este movimento associativo, onde nos revemos claramente melhor tratados. Seja através da reportagem e da divulgação das diversas iniciativas das coletividades locais, das entrevistas com dirigentes, ou da projeção das atividades autárquicas, relacionadas com a sua obrigação de envolvimento e desenvolvimentos diversos, sejam eles culturais, desportivos, recreativos ou sociais, com a sua comunidade local.

    Sabemos que passos maiores são fundamentais para a projeção do movimento associativo popular, em todas as suas vertentes, cultural, desportiva, recreativa e social.

    Sabemos que para um maior desenvolvimento da nossa atividade em rede local ou nacional, e do seu reforço, teremos que nos envolver com todos os intervenientes na nossa sociedade.

    Sabemos que é fundamental a colaboração da imprensa regional e nacional, para uma contribuição correta e maior projeção do trabalho desenvolvido.

    Fazemos votos de um final de ano frutuoso para todos, e um novo ano de felicidade melhor do que o que vai findar.

    E porque se trata de um número de“A Voz de Ermesinde” quase a fechar este ano de 2018, gostaria em nome da CPCCRD, endereçar parabéns como forma de agradecimento, a todos os que desenvolvem um imenso trabalho no jornal, a todos os colaboradores, ao seu Diretor Dr. Manuel Augusto Dias, ao Centro Social de Ermesinde, o nosso bem haja pelo acolhimento da nossa modesta intervenção mensal, visto como um forte contributo ao movimento associativo local, único objetivo desta intervenção, na Freguesia de Ermesinde e no Concelho de Valongo.

    Adelino Soares*

    * CPCCRD

     

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.