Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 31-07-2020
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 15-12-2018

    SECÇÃO: Destaque


    Comemorações dos 182 Anos do Município de Valongo

    Fotos CMV
    Fotos CMV
    No dia 29 de novembro último, o Município de Valongo comemorou o 182.º aniversário da sua criação, com a inauguração da Casa-Museu Dias de Oliveira e o lançamento do livro “Valongo - Desde 1836 a Caminhar para o Futuro / Comemorações dos 180 Anos” pela pessoa do atual presidente da Câmara de Valongo, José Manuel Ribeiro.

    foto
    O evento, a que aderiu bastante público, começou pouco depois das 21H30, na Casa-Museu Dias de Oliveira, localizada na zona antiga de Valongo, onde em tempos habitou este ilustre valonguense cuja influência junto da rainha D. Maria II se pensa ter sido decisiva para que Valongo tivesse sido elevado à categoria administrativa de concelho, aquando da grande reforma setembrista de 1836.

    Além da Exposição Biográfica sobre Dias de Oliveira, que ficará patente em permanência, logo à entrada da Casa-Museu (do lado direito), foi também inaugurada a Exposição “Negro-Azul”, com onze trabalhos de Domingos Loureiro (artista valonguense, mestre em pintura e doutorado em Arte e Design, e Professor Auxiliar de Artes Plásticas da Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto), que se tornam a primeira iniciativa temporária a ser acolhida por este novo espaço cultural de Valongo.

    foto
    As comemorações do 182.º aniversário da fundação do Município prosseguiram, pouco depois, no Museu Municipal de Valongo, com a interessante apresentação da recriação histórica «Primeira reunião da vereação de 3 de março de 1837», levada a cabo, de forma excelente, pelo grupo “Cabeças no Ar e Pés na Terra” – Associação Cultural.

    foto
    A esta atuação muito bem conseguida, seguiu-se o lançamento do livro “Valongo - Desde 1836 a Caminhar para o Futuro /Comemorações dos 180 Anos” em que o presidente da Câmara enalteceu o trabalho da Comissão Organizadora, responsável por esta edição, e que foi constituída exclusivamente por mulheres (Manuela Ribeiro, Catarina Magalhães, Isabel Campos, Isabel Oliveira, Isaura Marinho, Mónica Vitória e Paula Machado) e José Manuel Ribeiro falou, de forma apaixonada, daquilo que distingue, para melhor, Valongo dos outros municípios, nomeadamente, o maior Santuário da Diocese do Porto, a Santa Rita, em Ermesinde; a arte do Brinquedo Tradicional Português que nasceu em Ermesinde e Alfena (bem presente no Museu do Brinquedo de Ponte de Lima) há mais de um século; a espetacular Festa da Bugiada e Mouriscada em Sobrado, uma das maiores festas de máscaras que se faz no mundo católico; a tradição do Biscoito e da Regueifa em Valongo, com mais de 400 anos; a exploração de ardósia que se faz em Campo e que é a maior do país (que serviu a centenas de milhares de portugueses para aprender a ler e a escrever pelo país fora); a existência dos vestígios de um dos maiores complexos de minas de ouro subterrâneas do Império Romano; a beleza das nossas Serras; e o querer das nossas gentes.

    foto
    O livro serve para encerrar, digamos assim, o 180.º aniversário do concelho de Valongo, fazendo eco, em arquivo escrito, das várias iniciativas realizadas naquele âmbito, porque, como frisou José Manuel Ribeiro, «se queremos ter presente e futuro temos que respeitar o passado. Ninguém vai longe se não respeitar a memória!».

    MAD

     

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.