Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 20-07-2022
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 30-11-2018

    SECÇÃO: Painel partidário


    Organização Concelhia de Valongo do PCP realizou a sua X Assembleia

    foto
    Realizou-se no passado dia 10 de Novembro, na Junta de Freguesia de Valongo, a 10ª Assembleia da Organização Concelhia de Valongo do PCP. Este foi um momento alto da vida da Organização do PCP em Valongo, em que fez uma avaliação da situação política, social e económica do concelho, mas também um balanço da actividade da organização, definindo orientações para a intervenção futura. Elegeu, também, a nova Comissão Concelhia.

    Na intervenção de abertura, Ricardo Galhardo, membro da DORP e do Comité Central, referiu que a realização desta Assembleia não se limitou ao próprio dia de trabalhos, mas a todo um processo de alguns meses de preparação, envolvendo o todo o colectivo partidário na discussão dos problemas do concelho e dos caminhos a seguir para reforçar a organização partidária.

    Com uma sala cheia, os participantes abordaram temas relacionados com a própria organização partidária, passando pela análise da realidade local e nacional. Sobre as questões autárquicas foram definidas as prioridades que o PCP e a CDU terão em conta para o futuro próximo como as questões dos transportes públicos e da mobilidade, da habitação, da educação e da saúde, mas também as críticas às privatizações ou concessões que o PS, na Câmara Municipal de Valongo, insiste em não reverter seja na água, na limpeza, nas cantinas escolares ou no estacionamento pago. A Assembleia discutiu, também, problemas concretos das freguesias, nomeadamente a questão da União das Freguesias de Campo e Sobrado que deve ser rapidamente revertida. Foram também abordados os problemas dos trabalhadores, não só dos mais jovens, que, também em Valongo, “sofrem na pele” as consequências da precariedade.

    Fotos PCP/VALONGO
    Fotos PCP/VALONGO
    A intervenção junto dos trabalhadores, do movimento associativo, da juventude e dos reformados serão também prioridades a ter em conta no trabalho da organização partidária, bem como o seu reforço orgânico e financeiro, recrutando e responsabilizando mais militantes por tarefas.

    Durante a reunião foi aprovada, por unanimidade, a moção “Avançar nos direitos, valorizar os trabalhadores”. A moção denunciava os ataques aos trabalhadores durante os sucessivos governos do PS, PSD e CDS, não deixando de referir as recentes alterações à legislação laboral que o governo PS pretende fazer, em conluio com a UTG e o grande patronato que visam aumentar a precariedade. Assim, a moção exortava à luta pelos direitos e a necessidade de valorizar os trabalhadores, apelando à mobilização dos comunistas à Manifestação Nacional convocada pela CGTP-IN para o próximo dia 15 de Novembro, em Lisboa.

    A sessão de encerramento coube a Paulo Raimundo, membro do Secretariado do Comité Central, que valorizou a realização da Assembleia de Organização como um contributo para a concretização das orientações definidas no XX Congresso do PCP e na XII Assembleia da Organização Regional do Porto. Para o dirigente comunista, a concretização dessas orientações serão um maior contributo para o reforço do PCP em Valongo e no país, numa altura em que a alternativa patriótica e de esquerda que o PCP propõe ao país será tão mais conseguida quão mais longe for a luta dos trabalhadores e do povo.

    foto
    Resolução Política que esteve em discussão durante todo o processo preparatório foi aprovada por unanimidade.

    A Assembleia elegeu a Comissão Concelhia por maioria, com uma abstenção, que contará com 22 membros, 7 dos quais novos. A Comissão Concelhia integra militantes ligados ao mundo do trabalho e sindical, do movimento associativo, eleitos municipais e de freguesia, empresários e estudantes. Com uma média de idades de 52 anos, o organismo dirigente conta com 41% de operários, 27% de intelectuais e quadros técnicos, 23% de empregados e 9% de empresários e estudantes, mantendo assim as suas características de classe, com uma maioria de operários e empregados. O organismo conta com 8 mulheres, atingindo os 36%, acima da percentagem de mulheres na organização do Partido, que é de 27,5%.

    Segunda, 12 de Novembro de 2018

    O Gabinete de Imprensa da Comissão

    Concelhia de Valongo do PCP

     

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.