Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 20-07-2022
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 30-11-2018

    SECÇÃO: Local


    NOTÍCIAS DA UNIVERSIDADE SÉNIOR DE ERMESINDE

    Visita à Igreja dos Grilos

    PORMENOR DO BRASÃO DE ARMAS, DOS TÁVORAS, NA FACHADA DA IGREJA DE S. LOURENÇO DO PORTO
    PORMENOR DO BRASÃO DE ARMAS, DOS TÁVORAS, NA FACHADA DA IGREJA DE S. LOURENÇO DO PORTO
    No dia 20 de outubro, uma tarde soalheira de sábado, alguns alunos e professores da Universidade Sénior de Ermesinde (USE) marcaram presença no Museu de Arte Sacra e Arqueologia do Porto, instalado nos antigos aposentos do Convento dos Grilos, anexos à Igreja de S. Lourenço, mais conhecida como Igreja dos Grilos, muito próximo da Sé e do Paço Episcopal, onde puderam assistir à excelente palestra do Dr. José Augusto Costa, sobre “A Presença Jesuítica na Rota do Românico”.

    Antes da palestra, os visitantes puderam visitar a linda e rica igreja de S. Lourenço. Construída pelos jesuítas a partir de 20 de agosto de 1573, data do lançamento da primeira pedra, é em estilo maneirista barroco-jesuítico e foi financiada pelos fiéis e, sobretudo, pelo Comendador de Leça do Balio, da Ordem de Malta, Frei Luís Álvaro de Távora, vindo a concluir-se graças ao seu ato benemérito apenas 41 anos após o lançamento da 1.ª pedra (em 1614). O seu brasão de armas, colocado na fachada da Igreja é o único dos Távoras que resta em Portugal, uma vez que todos os outros foram picados por ordem do Marquês de Pombal.

    O CRISTO CRUCIFICADO QUE SE ENCONTRA NA SACRISTIA DA IGREJA DE S. LOURENÇO, NO PORTO
    O CRISTO CRUCIFICADO QUE SE ENCONTRA NA SACRISTIA DA IGREJA DE S. LOURENÇO, NO PORTO
    Nesta Igreja que tivemos a oportunidade de visitar antes da palestra demos conta de várias preciosidades e interessantes pormenores. Um deles é um Cristo Crucificado que vimos na Sacristia, encimado pela inscrição, em extenso, em três línguas: Hebraico, Grego e Latim: “IESVS NAZARENVS REX IVDAEORUM” (“Jesus de Nazaré Rei dos Judeus”), habitualmente surge só a sigla latina “INRI”.

    A diretora da Rota do Românico, Dr.ª Rosário Machado (nomeada em 2006 pelo Conselho de Administração da VALSOUSA, como Diretora da Rota do Românico, é, atualmente, Diretora do Centro de Estudos do Românico e Território, Copresidente da Comissão Científica da Rota do Românico e membro da Direção Executiva da TRANSROMANICA) deu as boas vindas aos presentes e falou do recente Centro de Interpretação do Românico (CIR), promovido pela Rota do Românico que abriu ao público no dia 27 de setembro de 2018, na vila de Lousada, deixando em todos o desejo de uma visita em próxima oportunidade.

    MAGNÍFICA PAISAGEM QUE SE DESFRUTA DA VARANDA ONDE TERMINOU ESTA VISITA
    MAGNÍFICA PAISAGEM QUE SE DESFRUTA DA VARANDA ONDE TERMINOU ESTA VISITA
    Seguiu-se a interessantíssima comunicação do Dr. José Augusto Costa (natural de Valongo, licenciado em História – Ramo Científico pela Universidade Portucalense em 1997; tendo frequentado em 2003 o Mestrado em Conservação e Restauro na Universidade Portucalense, Infante D. Henrique e, em 2004, o Mestrado em História de Arte na Faculdade de Letras da Universidade do Porto; entre 2015 e 2018 colaborou com o MASA – Museu de Arte Sacra e Arqueologia/ Igreja de São Lourenço, Porto, e fundou a empresa Vallis Patrimonium; em maio de 2018, retomou a sua ligação à VALSOUSA e à Rota do Românico)sobre a presença dos Jesuítas na Rota do Românico. Assunto a que poderá voltar um dia destes, na Universidade Sénior de Ermesinde.

    Para o fim, o Dr. José Augusto conduziu-nos pelos corredores do Museu e do Seminário Maior até uma deliciosa varanda voltada ao rio donde se desfruta uma paisagem magnífica (como se pode ver numa das fotos que se publicam).

    MAD

     

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.