Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 31-07-2019
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 30-09-2018

    SECÇÃO: Destaque


    36 crianças e jovens com deficiência participaram no projeto OTL ESPECIAL@rte - Férias de Verão 2018

    Foto CMV
    Foto CMV
    O projeto OTL ESPECIAL@rte - Férias de Verão 2018 terminou a 31 de agosto último, na Escola do Xisto, em Alfena.

    Tratou-se de uma iniciativa específica para crianças e jovens com deficiência a partir dos seis anos, residentes no concelho de Valongo, que consistiu em promover um período de férias letivas através de atividades lúdico-pedagógicas. Como principal objetivo o projeto visou permitir que as famílias destas crianças e jovens pudessem manter as suas ocupações diárias, aquando das férias letivas e minorar o défice na oferta de espaços especializados para a ocupação de tempos livres de grupos com necessidades especiais. As atividades e programas desenvolvidos tiveram como objetivo geral permitir o acesso e conhecimento deles próprios e dos outros, respeitando sempre a individualidade de cada um.

    «Iniciamos o OTL ESPECIAL@rte em 2015 como projeto-piloto e desde logo verificamos que tínhamos de encontrar uma solução permanente para estas crianças e jovens e suas famílias. É com muita satisfação que vemos a felicidade estampada no rosto, não só destes meninos e meninas tão especiais, mas também dos seus familiares», referiu o presidente da Câmara de Valongo, José Manuel Ribeiro, salientando também o «imenso orgulho de toda a equipa municipal neste projeto único, que já é reconhecido por várias entidades como um exemplo de boas práticas».

    Segundo a autarquia, «esta edição de 2018 contou com a participação de 36 inscritos, sendo que por semana foi preenchida a totalidade das vagas. O número de vagas foi limitado a 18 por semana, em função das especificidades e características desta população-alvo, que vai desde total dependência a autonomia relativa com necessidade de supervisão. Os diagnósticos são desde paralisia cerebral, perturbações do espetro do autismo, multideficiência, trissomia 21, deficit cognitivo, entre outros. Esta diversidade pretende trabalhar a inclusão dentro da própria deficiência, a "aceitação" e o conhecimento da deficiência em geral».

    Ainda segundo a Câmara, «nesta edição de Férias de Verão, realizou-se uma viagem por nove países (um país por semana) Brasil, China, Moçambique, India, México, Rússia, França, Itália e Síria), procurando dar a conhecer as lendas, as danças típicas, o desporto tradicional, as artes plásticas, artistas, escritores, músicos e compositores, gastronomia tradicional, vestuário e festividades de cada um deles. Considerando o atual contexto vivido na Síria, foram ainda trabalhadas competências relacionais promotoras da Paz. Ao abordar e trabalhar a multiculturalidade, pretendeu-se proporcionar um crescimento pessoal, aceitação e respeito pelo outro, através da diferença».

    Em cada semana, realizou-se uma saída/visita, com o objetivo de proporcionar novas vivências (além das vividas no espaço Escola do Xisto) e trabalhar a própria comunidade/sociedade para um olhar mais inclusivo. Os locais visitados foram: Lipor, Acro Clube da Maia, Zoo da Maia, Visita à Baixa da Cidade do Porto para assistir a um espetáculo de Rua com viagem de comboio, Estádio do Dragão, Ida à Praia da Memória, Escola de Circo NOA, Casa da Música do Porto, Bombeiros Voluntários de Valongo e Parque Aquático Adaptado "Kastelo". Numa lógica de partilha, troca de experiências e saber receber, as crianças e jovens também receberam na Escola do Xisto a visita de uma entidade externa semanal.

    Em 2018, o projeto OTL ESPECIAL@rte irá funcionar em todas as interrupções letivas, ao longo de 11 semanas, distribuídas da seguinte forma: uma semana nas férias da páscoa, nove semanas nas férias de verão (2 de julho a 31 de agosto) e uma semana nas férias de Natal, com 18 vagas por semana. O investimento do Município é de cerca de 48.000 euros. O valor a pagar por semana é em função dos rendimentos do agregado familiar: Escalão A - 5 euros, Escalão B - 15 euros e Sem Escalão - 25 euros.

    Este projeto conta com a parceria da EducaSom, entidade que operacionaliza o GAS Porto (Gabinete de Ação Social da Universidade do Porto), diversas entidades externas que semanalmente participam e voluntários que doam o seu tempo.

     

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.