Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 30-11-2018
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 30-09-2018

    SECÇÃO: Destaque


    Abertura do Ano Escolar 2018-2019

    Fotos CMV
    Fotos CMV
    Na manhã do passado dia 13 de setembro, no Auditório Dr. António Macedo, a Câmara Municipal de Valongo, à semelhança do que já sucedeu em anos anteriores, promoveu uma cerimónia de abertura do novo ano letivo, com a presença de grande número de professores sobretudo das escolas do 1.º ciclo, de membros do executivo municipal e de alguns presidentes de Juntas de Freguesia.

    A receção aos participantes foi feita a partir das 9H30, com Café e Biscoito de Boas Vindas e uma Exposição dos trabalhos realizados no âmbitodo OTL "Especial@rte" e do Projeto "Artes vão à Escola", dinamizados pela EDUCASOM, Performance de Arte Inclusiva.

    Entre os momentos mais altos destacamos a intervenção do presidente da Câmara Municipal de Valongo, José Manuel Ribeiro, que falou da importância que tem para aquela autarquia a política educativa e reconheceu nos agentes educativos um papel de grande relevo na educação das crianças, de que a família também não pode ausentar-se. Este ano, o investimento da Câmara na educação é de cerca de 2 milhões de euros, cerca de metade de todo investimento municipal. Obras de substituição das coberturas em fibrocimento, criação de "salas do futuro" ou de "laboratórios de aprendizagem" nas três dezenas de estabelecimentos da responsabilidade do município e a construção de parques infantis nas escolas que assim ficam mais resguardados dos atos de vandalismo (José Manuel Ribeiro desabafou, a este propósito, que nas vésperas vários parques infantis do concelho tinham sido destruídos), são as principais concretizações desse investimento. O presidente da edilidade referiu ainda que gostaria de ir mais longe mas não pode devido aos condicionalismos financeiros, apesar de ter abatido em cerca de 50 por cento, nos últimos quatro anos, a dívida do município.

    foto
    O presidente da Câmara de Valongo colocou ainda em destaque o Projeto "MAIS VAL - Melhores Aprendizagens, Inovação e Sucesso em Valongo", elaborado no âmbito da candidatura aos Planos Integrados e Inovadores de Combate ao Insucesso Escolar (PIICIE), que apesar de se ter já iniciado, verá este ano letivo o arranque de duas das suas principais ações - Valongo a Ler e Aprender a Aprender.

    Igualmente importante foi a Conferência "Caminhos da educação inclusiva: Questões e desafios." da Professora da Faculdade de Educação e Psicologia da Universidade Católica do Porto, Marisa Simões Carvalho, co-autora de "Para uma educação inclusiva - Manual de Apoio à Prática" que explicitou o âmbito da nova legislação do Ministério da Educação, nomeadamente o Decreto Lei n.º 54/2018, que aponta para uma educação mais inclusiva.

    Em vez da tradicional designação de alunos com necessidades educativas especiais, agora os alunos não são "catalogados", podendo qualquer aluno, a qualquer momento, ser alvo de medidas de apoio, que podem ser universais, seletivas, ou adicionais.

    Um dos princípios orientadores da educação inclusiva é a educabilidade universal, segundo a qual se assume «que todas as crianças e alunos têm capacidade de aprendizagem e de desenvolvimento educativo».

    Esperemos, pois, que a escola contribua efetivamente para uma educação verdadeiramente inclusiva e que a sociedade dê oportunidades iguais a todos.

    Por: Manuel Augusto Dias

     

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.