Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 30-11-2019
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 31-10-2016

    SECÇÃO: Destaque


    ADICE e oito restaurantes valonguenses dão a mão a famílias carenciadas

    Fotos MANUEL VALDREZ
    Fotos MANUEL VALDREZ
    Oito restaurantes da freguesia de Valongo vão, em articulação com a ADICE, apoiar algumas das famílias mais carenciadas da sede do concelho, através da entrega de refeições e alimentos, no âmbito do projeto "ADICE Solidária - Alimente esta Ideia". Esta iniciativa foi publicamente apresentada no dia 17 de outubro na sede da instituição particular de solidariedade social (IPSS), em Valongo, ao que se seguiu a assinatura dos protocolos de colaboração entre a ADICE e os oito empresários de restauração aderentes.

    Atendendo a que em 2016 se assinala o Ano Nacional do Combate ao Desperdício Alimentar, a ADICE lançou aos empresários da restauração de Valongo o desafio de ajudar famílias carenciadas doando os excedentes alimentares do seu negócio. Os empresários, interessados em colaborar na promoção da inclusão social e combater a pobreza persistente no concelho de Valongo, aceitaram o repto e assim nasceu o projeto "ADICE Solidária - Alimente esta ideia", que será dinamizada através do Contrato Local de Desenvolvimento Social de Valongo, Terceira Geração - Projeto InterV@L3G.

    Ainda antes da assinatura dos protocolos de colaboração entre a ADICE e os restaurantes aderentes, usou da palavra Maria Trindade Vale, a presidente da instituição, que começou por agradecer «de coração» aos empresários da restauração ali presentes o facto de terem abraçado o projeto, sublinhando em seguida a sua satisfação por constatar uma vez mais que Valongo é um concelho «muito solidário», recordando que nunca nenhuma porta lhe foi fechada sempre que solicitou ajuda em prol dos cidadãos mais carenciados. Maria Trindade Vale referiu posteriormente que irá ser realizado um trabalho minucioso pelas Técnicas do Protocolo de Rendimento Social de Inserção da ADICE no sentido de se perceber quais são realmente as famílias que merecem ser beneficiárias desta medida, tomando como premissa a sinalização de casos de pobreza extrema, famílias cuja prestação Rendimento Social de Inserção tenha sido suspensa, ou mesmo agregados familiares em que o marido e a mulher tenham caído em simultâneo numa situação de desemprego. Até porque há muita gente que pede ajuda mas na realidade não precisa assim tanto, conforme atalhou a presidente da ADICE.

    foto
    «Queremos que este projeto seja um sucesso, e que ajude, principalmente, aquelas famílias que têm filhos pequeninos para dar de comer. Também nos preocupa muito a pobreza envergonhada, isto é, casais que tenham caído em situação desemprego mas que por vergonha não deixam transparecer para o exterior as dificuldades que enfrentam. Deparamo-nos com muitas situações dessas no nosso trabalho, e que nos vão sendo relatadas na maior parte das vezes por vizinhos dessas famílias», disse Trindade Vale no sentido de adiantar que casos como estes vão ser prioritários no seio de um projeto que para já se confine à freguesia de Valongo, mas que depois de ser colocado em funcionamento e posteriormente avaliados os seus resultados poderá ser alargado a outras freguesias, assim haja restaurantes interessados em aderir, claro está.

    Na prática, o projeto "ADICE Solidária - Alimente esta ideia" vai permitir que as tais famílias mais carenciadas sinalizadas pelas Técnicas do Protocolo de Rendimento Social de Inserção da instituição se desloquem a um dos oito restaurantes aderentes (sempre que estes avisem as referidas técnicas de que naquele dia há possibilidade de doar alimentos) para ir recolher a sua refeição. Cada restaurante poderá ajudar uma ou mais famílias.

    Ismael Lourenço foi um dos empresários que aderiu a este projeto, referindo à comunicação social presente que esta não é a primeira vez que a sua empresa adere a este tipo de causa solidária, já que semanalmente, e a título de exemplo, doa refeições aos Missionários da Consolata, em Ermesinde para que esta instituição posteriormente faça a distribuição pelos cidadãos mais carenciados. Mais do que combater o desperdício alimentar gestos como este servem para combater a pobreza e a exclusão, e deveriam, na opinião deste empresário, ser seguidos não só por mais restaurantes do concelho mas também por outros a nível de todo o país.

    Por: MB

     

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.