Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 31-03-2021
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 18-06-2014

    SECÇÃO: Desporto


    BASQUETEBOL

    Ermesinde acolheu a fase final do Campeonato Nacional de cadetes femininos

    Foto CPN/BASQUETEBOL
    Foto CPN/BASQUETEBOL
    A cidade de Ermesinde, mais concretamente o seu pavilhão gimnodesportivo, acolheu nos passados dias 6, 7, 8 de junho a fase final do Campeonato Nacional de cadetes femininos. Na entrada para uma competição que teoricamente se equacionava equilibrada estavam as equipas do Desportivo da Póvoa, do Carnide, do Pombal, e claro, a turma que atuava em casa, o CPN.

    Foram precisamente as ermesindenses que abriram, na sexta-feira, o torneio, tendo pela frente o Pombal, uma equipa que fisicamente se apresentou muito forte. CPN que esteve mal durante o primeiro período, emocionalmente ansioso e sem dar a luta necessária no ressalto defensivo, perdeu completamente a luta das tabelas, permitindo ao adversário diversas oportunidades extra de lançamento. Com alguma recuperação mas sem nunca conseguir parar por completo o forte jogo interior da equipa de Pombal, as cepeenistas acabaram por perder o primeiro e segundo período por cinco pontos, partindo para o descanso em desvantagem no marcador por 26-36. Um terceiro período de mais esforço permitiu à turma da casa aproximar-se no marcador, e com um défice pontual em quatro pontos partiu para o derradeiro quarto consciente de que este seria um jogo disputado até ao fim e que todos os pontos contariam. Acelerando um pouco o jogo o CPN conseguiu colocar-se com quatro pontos de vantagem a faltar dois minutos para o fim, no entanto “turnovers” consecutivos, a par de más decisões ofensivas, permitiram ao adversário passar para a frente já dentro do último minuto. Com duas oportunidades de lançamento o CPN acabou por não concretizar e averbou assim a primeira derrota da época (!) por apenas um ponto (54-55).

    No outro jogo o Carnide derrotou o Desportivo da Póvoa,

    No sábado, e após o Pombal ter vencido as poveiras, entrou em campo o CPN, ante o Carnide. Com muita atitude inicial e interpretando bem a estratégia, as ermesindenses conseguiram reduzir o jogo ofensivo do adversário, partindo para um parcial inicial de 0-11 nos primeiros quatro minutos. No entanto acabaram por se desligar um pouco do jogo no final do período, e sem conseguirem manter a intensidade ofensiva permitiram ao Carnide a aproximação no marcador. O período seguinte não foi melhor: sem a atitude necessária o CPN não lidou bem com a pressão defensiva do adversário, permitindo um maior ascendente da formação de Lisboa, acabando este por partir com três pontos de vantagem para o intervalo. Na segunda parte e apesar de sempre perto no resultado faltou à equipa local o discernimento coletivo nas ações ofensivas, e sem criar bons lançamentos nem concretizar não conseguiu dar uma continuidade às boas ações defensivas que executavam então. Resultado final: uma nova derrota, desta feita por 43-38, o que ditava que o CPN estava automaticamente arredado do título.

    No domingo, o CPN lutou pelo último lugar do pódio. Sabendo de antemão as dificuldades que o Póvoa lhes iria causar, as jogadores de Ermesinde demoraram a entrar no jogo, voltando a lançar ao cesto com baixas percentagens e a escolher mal as opções para atacar o cesto adversário. Com parciais negativos no primeiro (7-15) e segundo (12-14) períodos o CPN partia para o intervalo a perder por 10 pontos e a saber que teria de batalhar para levar de vencido o encontro. Com dois minutos fortíssimos as ermesindenses conseguiram encurtar distâncias no marcador ao início do terceiro período. No entanto, o cansaço e alguma emoção negativa pesou no comportamento da equipa acabando por deixar o jogo fugir ainda durante o terceiro período, e não conseguindo passar o Póvoa no derradeiro quarto. No último jogo o Pombal viria a sagrar-se campeão ao bater o Carnide, ficando a classificação definida com a equipa de Ermesinde em quarto lugar. Apesar de tudo o CPN pode sentir-se orgulhoso da sua prestação, e sobretudo por marcar presença, um ano mais, na fase decisiva do campeonato nacional da categoria, graças ao trabalho das atletas Catarina Miranda, Rita Teixeira, Celeste Almeida, Rita Pereira, Mafalda Sousa, Juliana Fernandes, Bruna Costa, Maria Neves, Patrícia Almeida, Catarina Almeida, Marta Santiago, Eva Pereira, Inês Alves e ainda das iniciadas Marta Figueira, Marta Afonso e Margarida Fonseca, que apesar de ausentes da fase final participaram na fase zonal da prova nacional.

     

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.