Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 31-12-2019
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 31-03-2014

    SECÇÃO: Saúde


    Dia Nacional do Doente com Artrite Reumatoide celebra-se no dia 5 de abril

    foto
    No dia 5 de abril assinala-se o Dia Nacional do Doente com Artrite Reumatoide, uma doença reumática que pode levar à destruição progressiva e irreversível das articulações e leva milhares de portugueses a desistirem das suas carreiras profissionais, o que acarreta graves consequências económicas e sociais. Para assinalar esta efeméride a ANDAR, Associação Nacional dos Doentes com Artrite Reumatoide, realiza 5 dias depois, no dia 10 de abril, as suas jornadas, que pretendem reunir doentes, médicos e políticos em torno da discussão de problemas relacionados com as comorbilidades associadas à doença, a vida pessoal dos doentes e as diferenças entre biológicos e biossimilares, entre outros temas.

    A artrite reumatoide é primeira causa de incapacidade temporária. Afeta sobretudo mulheres em idade produtiva, no início de uma carreira profissional, que pretendem constituir família, e que, repentinamente ficam impossibilitadas de prosseguir com as suas atividades diárias nas vertentes mais diversas da sua vida (pessoal, familiar, social, profissional). O diagnóstico precoce e o tratamento adequado são fundamentais, uma vez que contribuem para um maior controlo da evolução da doença evitando a incapacidade funcional para o trabalho. As terapêuticas inovadoras, concretamente as biológicas, têm contribuído para um maior controlo da doença e, em muitos casos, para sua remissão.

    Estudos do Instituto Português de Reumatologia comprovam que doentes com artrite reumatoide mal controlada custam 2,5 vezes mais do que doentes em remissão. Os valores apresentados indicam que 45 por cento são relacionados com gastos com medicamentos, 29 por cento com custos de consultas, 8 por cento com exames realizados, 9 por cento com as hospitalizações, 7 por cento com hospital de dia e 2 por cento com idas às urgências.

    Segundo Arsisete Saraiva, presidente da ANDAR – Associação Nacional dos Doentes com Artrite Reumatoide, «diagnosticar precocemente evita custos muito elevados para o Estado e tratar continuamente da forma adequada, permite uma poupança efetiva nos bolsos dos portugueses. Sem falar dos custos sociais que um doente destes acarreta para as famílias bem como as dificuldades no plano individual».

     

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.