Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 31-03-2020
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 31-03-2014

    SECÇÃO: Cultura


    11º Aniversário da Ágorarte

    Foto ALBERTO BLANQUETT
    Foto ALBERTO BLANQUETT
    O Auditório da Junta de Freguesia de Ermesinde foi o palco escolhido para comemorar festivamente o 11º Aniversário da ÁGORArte, Associação Cultural e Artística de Ermesinde.

    Foi na tarde do passado dia 22 de março, sábado, a partir das 15 horas e prolongou-se até cerca das 19 horas.

    Logo à entrada do Auditório estava patente uma exposição com alguns bonitos trabalhos de artes, pinturas, desenhos, bordados e outros dos habilidosos alunos da Universidade Sénior de Ermesinde (USE), uma das valências desta associação ermesindense.

    Com a presença de alguns associados da ÁGORArte, dos diretores, convidados e presidentes da Junta de Freguesia e da Câmara Municipal de Valongo, decorreu um interessante Sarau Cultural que durou mais de 3 horas.

    Intervieram os autarcas, alguns professores da Universidade Sénior, o presidente da Direção e alunos da USE.

    Por motivos de agenda falou em primeiro lugar o presidente da Câmara Municipal de Valongo, que se congratulou com a Festa da ÁGORArte, orientando a sua intervenção sobretudo para a Universidade Sénior, formulando os votos de que dentro de algum tempo seja uma referência do Município e até uma das melhores do país, porque «matéria prima de qualidade não lhe falta» – referiu.

    Seguiu-se o presidente da Junta de Freguesia, que enalteceu a coletividade aniversariante pela atividade desenvolvida, sobretudo em prol das pessoas da Terceira Idade que precisam de estar ativas e de resistir ao problema da solidão. Mostrou-se disponível para dar todo o apoio possível, na linha, aliás, do que tem sucedido nos últimos anos.

    Depois das palavras dos autarcas, o presidente da Direção, Carlos Faria, que, entretanto, ia avançando alguns dados acerca da história da ÁGORArte, constituiu nova mesa, com alguns dos professores da USE presentes, Manuel Dias, Fátima Pinto e Jacinto Soares.

    Falou em 1º lugar Manuel Dias, que se referiu à história, ainda recente, da Universidade Sénior de Ermesinde, que começou em 2010. Foi à Antiguidade Clássica buscar o fundamento cultural do Homem e, percorrendo, desde então, a História da Humanidade, debruçou-se sobre os períodos em que se deu maior destaque ao Homem e à sua instrução, demorando-se, por isso, mais no Renascimento, Iluminismo, Revoluções Liberais, período da República e pós 25 de Abril.

    Seguiu-se no uso da palavra, Fátima Pinto, que falou da sua experiência profissional como médica, e da forma como veio parar a Ermesinde e à Universidade Sénior. Referiu-se ainda ao programa da disciplina que leciona na USE.

    Jacinto Soares, bom conhecedor da história de Ermesinde, terra onde nasceu e onde sempre tem vivido, falou de algumas curiosidades desta antiga terra maiata, começando por se referir ao local onde nos encontrávamos – sede da Junta de Freguesia – construída, inadvertidamente, sobre a nascente de uma linha de água. Referiu-se ainda aos poços negros carboníferos e a algumas tradições da região ermesindense que se vão perdendo.

    Uma das valências da ÁGORArte é o “Sabor a Teatro”, grupo cénico constituído por jovens dinâmicos que desde 2011 têm produzido interessantes espetáculos, levados à cena em vários palcos do Município Valonguense. Ensaia regularmente no Fórum Cultural de Ermesinde e o próximo trabalho é uma peça infantil de nome “Cinderela”, numa versão bem diferente da tradicional, a apresentar no Fórum Vallis Longus, na próxima Mostra de Teatro Amador do Concelho de Valongo 2014, no dia 17 de maio. Álvaro Campeão leu o texto que faz a história do grupo.

    A festa de aniversário prosseguiu com a apresentação de um pequeno, mas interessante sketch, interpretado por dois alunos da USE e por Carlos Faria, sob orientação de Fátima Pinto, sobre a motivação para a ocupação dos jovens da 3ª idade.

    Houve ainda um animado momento musical com o “Grupo de Cavaquinhos Boinas da Bela”, que deu azo a que algumas pessoas presentes tivessem aproveitado a oportunidade para dar uns pezinhos de dança.

    E, no fim, para encerrar com “chave de ouro” houve ainda tempo para um saboroso lanchinho.

    Por: MAD

     

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.