Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 31-07-2019
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 15-12-2013

    SECÇÃO: Destaque


    Novo protesto contra fecho das Finanças marcado por uma recolha de assinaturas para enviar à Assembleia da República

    Foto MANUEL VALDREZ
    Foto MANUEL VALDREZ
    «Enquanto não tivermos a garantia do Governo de que a repartição de Finanças de Ermesinde não vai encerrar, vamos continuar a manifestarmo--nos». A promessa é feita por Ângela Ferraz, a porta-voz do grupo de utentes das Finanças da nossa freguesia que ontem – dia 14 de dezembro – voltou a sair à rua para encetar mais uma ação de protesto contra a anunciada intenção do Governo em levar ao encerramento deste serviço público e à posterior fusão com as Finanças de Valongo, que passaria a ser a única repartição do concelho. Recorde-se que a primeira manifestação ocorreu no passado dia 22 de novembro – e da qual demos conta na nossa edição anterior –, tendo juntado à porta dos serviços das Finanças de Ermesinde cerca de uma centena de manifestantes. Desta feita os protestos tiveram lugar na Praça da Estação, tendo tido como particularidade a existência de uma banca para a recolha de assinaturas com a finalidade de serem enviadas a todos os partidos com assento na Assembleia da República. Quem o disse foi precisamente Ângela Ferraz, que acrescentaria ainda que esta recolha de assinaturas não se ficaria por ali, já que o grupo de utentes das Finanças de Ermesinde pretende nos próximos dias fazer uma deambulação pelos comerciantes da nossa freguesia no sentido não só de alongar a citada lista de assinaturas mas também dar a conhecer a situação, já que, nas palavras da porta-voz dos manifestantes, ainda há muita gente na cidade que desconhece esta intenção do Governo.

    Apesar da ausência de garantias – verbais – do Poder Central relativamente à manutenção da repartição das Finanças ermesindense, Ângela Ferraz deu conta aos órgãos de comunicação social presentes de um documento onde está claramente implícita a fusão das repartições de Ermesinde e Valongo. Trata-se do PREMAC (Plano de Redução e Melhoria da Administração Central), que para 2014 traça o encerramento de largas dezenas de serviços de Finanças em todo o país, sendo que no Distrito do Porto os concelhos “abrangidos” serão Baião, Matosinhos, e Valongo, apontando então para a tal fusão entre as repartições da sede do concelho e de Ermesinde.

    E enquanto o grupo de utentes das Finanças de Ermesinde não agenda um novo protesto – que segundo Ângela Ferraz só irá ter fim no dia em que o Governo der a garantia de que não irá levar por diante esta cada vez mais evidente decisão – os partidos políticos tomam o pulso à situação, estando prevista para a próxima segunda-feira – 16 de dezembro – uma visita da deputada da AR eleita pela CDU, Paula Baptista, à repartição ermesindense, da qual daremos conta na próxima edição.

    Por: Miguel Barros

     

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.