Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 31-05-2019
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 31-07-2013

    SECÇÃO: Destaque


    Adelino Soares apresenta-se oficialmente como cabeça de lista da CDU à Assembleia de Freguesia de Ermesinde

    Fotos CDU/VALONGO
    Fotos CDU/VALONGO
    Adelino Soares fez na passada noite de 26 de julho a sua apresentação oficial como cabeça de lista da CDU à Assembleia de Freguesia de Ermesinde (AFE). A sala da lareira na Vila Beatriz – local onde decorreu o ato público – foi pequena demais para acolher os muitos militantes e simpatizantes desta força partidária que não perderam a oportunidade de saudar e sobretudo demonstrar todo o seu apoio ao líder da concelhia de Valongo do Partido Comunista Português (PCP). Entre esses militantes e/ou simpatizantes alguns rostos mais conhecidos do que outros, alguns deles preparam-se também para a batalha eleitoral que está ai à porta, como é o caso de Adriano Ribeiro, atual deputado municipal da CDU e cabeça de lista desta coligação à Câmara Municipal de Valongo (CMV), e o primeiro a usar da palavra nesta noite de apresentações. Tendo a seu lado na mesa de honra os primeiro e segundo candidatos da coligação de esquerda à Assembleia Municipal de Valongo (AMV), respetivamente César Ferreira, e Sónia Sousa (a atual representante da CDU na AFE), Adriano Ribeiro daria conta dos elogios recebidos pelos candidatos da CDU nos últimos dias durante as inúmeras visitas que estes têm feito a diversas associações do concelho. Elogios que na voz do deputado municipal comunista surgem na sequência do reconhecido trabalho que os eleitos da CDU têm desenvolvido nos diferentes órgãos autárquicos onde se fazem representar, com ênfase para a AMV, onde as intervenções dos comunistas têm sido reconhecidas e respeitadas pela população. «Temos recebido muitas palmadinhas nas costas, mas agora é hora de transformar esse apoio em votos», apontou Adriano Ribeiro, que recordou ainda que em muitas das visitas que os candidatos comunistas fizeram nos últimos dias foram vários os cidadãos que lembraram que a CDU já teve um vereador no executivo camarário, no pelouro da cultura mais concretamente. «Dizem-nos que têm saudades da Eduarda Ferreira [a última vereadora da CDU na CMV, e que por sinal também marcou presença nesta apresentação pública de Adelino Soares], que se lembram muito bem do notável trabalho que ela fez à frente do pelouro da cultura. E já agora, que falámos em vereadores, não posso esquecer o nosso primeiro vereador na câmara, uma figura que muito fez pelo concelho, o doutor Faria Sampaio [cuja filha, Maria Helena Faria Sampaio também se fez notar neste ato público da CDU], a quem pedia uma salva de palmas». Finda a ovação a Faria Sampaio o cabeça de lista comunista à CMV dirigiu uma palavra de confiança à lista de candidatura encabeçada por Adelino Soares, ciente de que os obstáculo que poderão encontrar pelo caminho serão ultrapassados, e acima de tudo ciente de que CDU vai continuar a desenvolver no concelho um trabalho reconhecido e elogiado pela população, algo que na sua voz é já apanágio desta força partidária. A terminar traçou claramente a meta da sua candidatura à CMV: «queremos reconquistar o lugar de vereador perdido há 16 anos»,

    PALAVRAS DA FIGURA DA NOITE

    foto
    As palavras de Adriano Ribeiro mereceram – naturalmente – fortes aplausos dos militantes/simpatizantes da CDU presentes, mas as atenções estavam sobretudo focadas na figura da noite, Adelino Soares. Já no uso da palavra o cabeça de lista da coligação de esquerda à AFE começou por agradecer a presença de todos, frisando em seguida que a sua candidatura surge na continuidade de candidaturas anteriores da CDU, candidaturas essas que na sua voz são detentoras de qualidade reconhecida, e nesse sentido confessaria ser com imensa honra que se propunha a dar continuidade ao trabalho desenvolvido por figuras locais do partido como Faria Sampaio, Eduarda Ferreira, José Caetano, Belmiro Magalhães, e mais recentemente Sónia Sousa. Recordaria que esta não era a primeira vez que merecia a confiança da CDU para encabeçar uma lista de candidatura a um órgão autárquico, mas que agora se sentia melhor preparado, já que o tempo havia-lhe permitido viver um conjunto de experiências que iriam contribuir para as suas intervenções em defesa dos ermesindenses.

    Em seguida acusaria o atual Governo da coligação PSD/CDS-PP como sendo responsável pela atual conjuntura económico-social que o país atravessa, pelas maldades que o dito Governo, com o “encosto” do PS, tem imposto às populações, «maldades essas que são tantas que com medo de ser penalizado e de ser alvo de descontentamento das populações o PSD, aqui na freguesia e no concelho, esconde vergonhosamente o símbolo partidário com o objetivo de as suas figuras candidatas tentarem passar descomprometidas com as políticas do seu próprio partido», atacou o também líder da concelhia do PCP.

    Numa luta mais direta, digamos assim, Adelino Soares não pouparia críticas ao atual executivo da Junta de Freguesia de Ermesinde (JFE), onde nas suas palavras o PSD tem contado com o apoio de um PS que lhe ofereceu de bandeja a maioria absoluta, e que tem permitido aos sociais-democratas governar a Junta a seu bel-prazer. Uma Junta que, para o agora candidato da CDU, e que para além do seu normal funcionamento de secretaria, gestão de cemitérios, mercados e feiras, pouco mais fez. «E mesmo esta gestão foi feita sempre num princípio de gestão comercial, investindo apenas naquilo que pudesse aumentar as verbas da Junta ou aumentando enormemente todas as taxas pagas pela população, de forma a ampliarem o bolo orçamental, dando cobertura às políticas do Governo central, escondendo a diminuição das transferências de receitas do Orçamento de Estado para o poder local impostas pelo PS e PSD. De resto pouco mais sobra em quatro anos de mandato», diz o comunista, que relembrou que pela primeira vez desde o 25 de Abril de 1974 a CDU não se fez representar no executivo da JFE, facto ocorrido devido ao entendimento entre PSD e PS, que «tiveram medo que a CDU continuasse representada no executivo fazendo eco dos anseios da população, chateando-os e não os deixando fazer tudo sem discussão».

    É pois com convicção que afirma que a CDU faz falta em Ermesinde, uma presença que espera vir a ser reforçada – após as próximas eleições – em número de eleitos, uma presença que discuta os problemas da freguesia, que estimule o envolvimento da população e participação das coletividades, que realize iniciativas culturais e desportivas sem ser de forma pontual e desarticulada, que invista na elaboração anual de orçamentos participativos, e que desenvolva um trabalho capaz de mobilizar as pessoas da terra. Ainda antes de chamar um a um os integrantes da sua lista de candidatura Adelino Soares sublinharia em jeito de conclusão que a CDU se compromete a desenvolver um trabalho capaz de condicionar o comportamento atual dos poderes do PSD e do PS, e que lidera uma lista de homens e mulheres que irão procurar com dignidade honrar o exemplo de anteriores eleitos da coligação de esquerda.

    Por: Miguel Barros

     

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.