Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 30-04-2024
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 19-07-2013

    SECÇÃO: Saúde


    DIAGNÓSTICO PRECOCE E ACESSO A TRATAMENTO INOVADOR SÃO FUNDAMENTAIS

    Tumores do tubo digestivo matam 16 pessoas por dia em Portugal

    foto
    O cancro do tubo digestivo – esófago, estômago, cólon e reto – causa mais mortes por dia em Portugal do que os acidentes rodoviários, sendo os carcinomas mais mortais. Atualmente, 16 pessoas perdem todos os dias a vida no nosso país vítimas de uma destas doenças, enquanto o número de mortes provocadas por acidentes rodoviários ronda as 2 a 3 por dia.

    Este tipo de situações são muito frequentes, tendo uma prevalência próxima aos 30% da população, ou seja, 3 em cada 10 portugueses. A prevenção e o rastreio são fundamentais, uma vez que a taxa de sucesso nestas patologias, quando diagnosticadas precocemente, é muito elevada. No passado, a única opção terapêutica consistia na cirurgia. Atualmente já está disponível em Portugal um tratamento inovador: Dissecção Endoscópica da Submucosa. Consiste numa técnica endoscópica de ressecção, que permite a remoção de carcinomas precoces e lesões pré-malignas num único fragmento e sessão única, independentemente do tamanho do tumor, evitando-se a cirurgia. A Dissecção Endoscópica da Submucosa é realizada por endoscopia sob anestesia e está associada a taxas de complicações muito baixas e a ausência de cicatrizes.

    «O Grupo Trofa Saúde tem médicos especialistas com experiência em Dissecção Endoscópica da Submucosa, uma área inovadora na endoscopia terapêutica. Os casos realizados no Hospital Privado da Trofa obtiveram uma taxa de sucesso absoluta, tendo todos os doentes alta num período de 24 horas. Os tratamentos foram curativos, pelo que os doentes se encontram atualmente em vigilância de rotina», explica o Luís Azevedo Lobo, diretor clínico do Hospital Privado da Trofa.

    O Grupo Trofa Saúde disponibiliza esta técnica inovadora, desenvolvida no Japão, inicialmente utilizada para tumores do estômago, sendo atualmente realizada em alguns centros europeus e com extensão da sua aplicação para outros órgão, nomeadamente, o esófago e reto/cólon. Esta técnica terapêutica permite o tratamento de cancros precoces do tubo digestivo com preservação integral do órgão, dado haver apenas a remoção da lesão. Em comparação com a cirurgia, a Dissecção Endoscópica da Submucosa tem baixo risco de complicações, sendo o internamento curto, por norma de um dia, podendo, deste modo, o paciente regressar ao ativo poucos dias após a intervenção.

     

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: [email protected].