Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 30-11-2019
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 18-03-2013

    SECÇÃO: Desporto


    FUTEBOL

    Perafita coloca um ponto final numa série de sete resultados positivos do Ermesinde

    Foto MANUEL VALDREZ
    Foto MANUEL VALDREZ
    O Perafita colocou ontem (17 de março) um ponto final numa série de sete jogos consecutivos em que o Ermesinde alcançou resultados positivos no Campeonato Distrital da Divisão de Honra da Associação de Futebol do Porto. Em encontro referente à 26ª jornada a equipa de Matosinhos veio ao Estádio de Sonhos vencer por 3-2, e com isso atrasar os ermesindistas na luta pela fuga à despromoção, isto quando estamos a oito jornadas do término da competição.

    Numa tarde soalheira o Ermesinde claudicou então frente ao Perafita (jogo da imagem), um dos candidatos à subida de divisão. Os visitados até foram bastante ofensivos nos primeiros minutos da partida, mas, contra a corrente do jogo, os visitantes desfrutaram, aos onze minutos de um livre direto, do lado esquerdo do seu ataque, que Hélder Silva, chamado a marcar, converteu num golo de belo efeito, com a bola a entrar, a meia altura, junto ao poste esquerdo da baliza defendida pelo veterano Rui Manuel. E, decorridos, apenas mais quatro minutos, o clube matosinhense logrou chegar ao segundo golo, na sequência de um pontapé de canto. Paulinho colocou a bola ao primeiro poste, e Guedes, no centro da defesa, procurando tirar a bola da sua área, acabou por marcar golo na própria baliza.

    Esperava-se que o Ermesinde reagisse a estes dois golos, mas a verdade é que só a espaços se aproximou da baliza de Artur e não teve a mesma sorte do Perafita na concretização dos lances de bola parada. Delfim, por exemplo, aos 23 minutos, desperdiçou um livre que podia ser perigoso, rematando fraco e contra a barreira formada apenas por dois homens. A oportunidade mais flagrante para a equipa da casa marcar foi aos 40 minutos, quando Stam, no centro da pequena área, rematou de primeira por cima da trave.

    Os golos sofridos muito cedo, e seguidos, fragilizaram muito a capacidade de reação do Ermesinde. Contudo, na segunda parte, os comandados de Jorge Abreu entraram mais fortes e conseguiram marcar dois golos (por intermédio de Delfim aos 68 minutos, e de Paulo aos 90+3m), contra apenas um do seu adversário (aos 77 minutos), em jogadas de contra-ataque; mas tal não foi o suficiente para pontuar, ficando cada vez mais longe o objetivo da manutenção, que, no entanto, ainda está ao alcance da formação ermesindista, que neste momento ocupa o 17º posto com 24 pontos, a oito do primeiro clube posicionado acima da zona de despromoção, e que dá pelo nome de Barrosas.

    O árbitro nem sempre mostrou critérios iguais e por isso foi bastante contestado pela massa associativa de Ermesinde.

    Neste encontro os verde-e-brancos alinharam com: Rui Manuel, Tiago Silva, Hélder Borges, Stam, Delfim, Guedes, Leça (Sousa, aos 68m), Gato, Paulo, Hugo (Rivaldo, aos 45m) e Flávio (André Vale, aos 82m).

    Por: LUÍS DIAS/AVE

    EMPATE EM BARROSAS

    Esta derrota foi procedida de um empate a duas bolas precisamente no reduto do Barrosas, no passado dia 10 de março. Alusiva à 25ª ronda esta era uma deslocação que se antevia difícil, não só porque o Barrosas luta desesperadamente para fugir aos lugares de despromoção como também pelo facto de alguns dos principais jogadores do Ermesinde terem treinado durante a semana que antecedeu o encontro com algumas limitações de ordem física.

    Decorrido debaixo de uma forte intempérie, o jogo entre Barrosas e Ermesinde foi de pouca beleza, mas com bastantes ocasiões de golo. Em cima do apito para o intervalo Leça é chamado a bater um livre em posição fontal à baliza da casa. Na cobrança a bola “fura” a barreira da casa e corre para o fundo da baliza. Estava assim aberto o marcador.

    Pouco depois do reinicio da partida os homens da casa fazem um golo, por intermédio de Luís Carlos, fruto de uma desatenção por parte da defesa ermesindista, que desta forma punha fim a um período de mais de 650 minutos sem sofrer golos! A alegria do Barrosas durou pouco tempo, já que aos 47 minutos Miguel, que entrara ao intervalo, devolve a vantagem ao clube da nossa cidade. Por volta do minuto 83 o Barrosas beneficia de um livre, e também da infelicidade de Rui Manuel, e faz o 2-2 final.

    Em Barrosas os ermesindistas alinharam com: Rui Manuel, Tiago Silva, Hélder Borges, Rui Stam, Delfim, Guedes, Ricardo Leça, Gato (Huguinho, aos 45m), Hemery (Paulo, aos 80m), Flávio Rocha e Rivaldo (Miguel, aos 45m).

    Por: MÁRCIO CASTRO/AVE

    Nota: Todos os resultados e classificações desta competição podem ser consultados na nossa edição on-line no link “resultados desportivos”.

     

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.