Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 30-11-2020
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 17-07-2012

    SECÇÃO: Destaque


    REUNIÃO DA CÂMARA MUNICIPAL DE VALONGO

    Sessão camarária à la minuta

    Mais uma vez com a ausência do presidente da edilidade, João Paulo Baltazar, realizou-se no passado dia 12 de outubro, a reunião da Câmara Municipal de Valongo, que foi presidida pela vereadora Maria Trindade Vale, vicepresidente da autarquia.

    Foi uma sessão muito curta e sem nada de muito essencial a registar.

    Foto URSULA ZANGGER
    Foto URSULA ZANGGER
    Maria Trindade Vale deu início à reunião com um período de informações entre as quais se destacou a situação referente à participação na Rede da Máscara das Bugiadas de Sobrado.

    Ainda no período de antes da Ordem do Dia, o vereador socialista Afonso Lobão, referindo-se ao recente plano de emergência social do Governo, no qual está previsto o arrendamento de casas da banca a por um valor cerca de 30% inferior ao preço de mercado, quis saber qual era a situação da dificuldade das famílias no concelho, mostrando preocupação com o propalado aumento (ao que consta de 50%) das rendas apoiadas.

    O vereador Pedro Panzina, da Coragem de Mudar, por sua vez, anunciou que iria debruçar-se com a atenção devida sobre a informação por si recentemente recebida a propósito das situações de funcionários com duplo emprego, pretendendo saber desde logo o teor dos despachos do presidente da Câmara sobre eventuais autorizações.

    O mesmo autarca fez uma declaração pública de saudação aos médicos em greve, destacando a sua importância na defesa do sistema nacional de saúde.

    A presidente em exercício, Maria Trindade Vale, informou que no concelho existiam muitas situações de habitação degradada. Ainda que, esta medida governamental, articulada com as entidades bancárias de colocar no mercado, habitações a preços abaixo do mercado, poderia ser uma boa iniciativa, mas que tinha dúvidas da sua plena aplicação no concelho, com as atuais dificuldades das pessoas, já que mesmo com redução de preços, as casas teriam ainda uma renda de valor excessivo para o poder de compra que se verifica em Valongo. Além de que não entendia disparidades como haver casas T4 em Matosinhos colocadas a 200 euros e T2 em Valongo a 300 euros, o que a fez, aliás, pedir uma explicação sobre estas situações.

    ORDEM DO DIA

    Nos pontos da Ordem do Dia foram aprovadas questões referentes a sinalização do trânsito em Alfena, Ermesinde e Valongo, uma interrupção de trânsito à saída do túnel da Costa, em Ermesinde, para limpeza, a declaração de caducidade de uma obra de construção de moradia em Ermesinde e, finalmente, o encerramento de arruamentos à circulação normal devido a um evento – passeio turístico, a realizar.

    Por: LC

     

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.