Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 31-03-2021
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 13-04-2012

    SECÇÃO: Destaque


    Agência para a Vida Local inaugurou serviço de mediação de conflitos

    Fotos MANUEL VALDREZ
    Fotos MANUEL VALDREZ
    Mediarlocal é o nome do mais recente serviço da Agência para a Vida Local (AVL), inaugurado na última quarta feira (11 de abril) no Fórum Cultural de Ermesinde. Trata-se de um serviço gratuito criado com o objetivo de apoiar os munícipes na resolução de conflitos, usando para isso a mediação como veículo de comunicação entre as partes envolvidas no sentido de encontrar uma solução que satisfaça todas as partes sem que haja necessidade de recorrer aos tribunais.

    Entre os convidados presentes na cerimónia destaque para a presidente do Instituto Português de Mediação Familiar, Maria Saldanha, para a vereadora do pelouro da Ação Social da Câmara de Valongo, Maria Trindade Vale, e para Luís Ramalho e Raul Santos, respetivamente presidentes da Junta de Freguesia de Ermesinde e da mesa da Assembleia de Freguesia de Ermesinde.

    Na sua (já) tradicional maneira emotiva de discursar Maria Trindade Vale seria a primeira a usar da palavra para, antes do mais, frisar que este novo serviço era mais um passo que o concelho dava em prol da solidariedade. Recordaria posteriormente que na sociedade do antigamente havia o hábito de as pessoas se ajudarem umas às outras na resolução de problemas e/ou conflitos, contrariamente ao que acontece nos dias de hoje em que os cidadãos são cada vez mais individualistas e olham apenas para o seu “umbigo”. Este novo serviço da AVL representa pois uma pedrada no charco, «pois é muito importante sabermos que podemos contar uns com os outros para resolver os nossos problemas. Hoje em dia os conflitos são maiores porque não existe diálogo, as pessoas não têm tempo para falar, e é precisamente isso que queremos mudar», sublinhou a vereadora não sem antes tecer um rasgado elogio à pessoa que, na sua visão, é o rosto deste novo projeto da AVL, Eunice Neves, a quem se referiu como uma pessoa inovadora que tem criado projetos... inovadores no concelho de Valongo.

    VALONGO É PIONEIRO NA MEDIAÇÃO DE CONFLITOS

    foto
    Confessadamente feliz pela edificação deste gabinete de mediação de conflitos estava Maria Saldanha, a presidente do Instituto Português de Mediação Familiar (IPMF). Recordando a luta por si travada ao longo de 25 anos de carreira como mediadora para a criação de um projeto deste género, Maria Saldanha não escondeu a emoção pela chegada do tão desejado dia, elogiando, e sobretudo agradecendo, à Câmara Municipal de Valongo pela concretização desta sua ideia antiga. Desta forma a autarquia valonguense torna-se a primeira do País a abraçar um projeto de mediação de conflitos, daí os parabéns reforçados de Cândida Varela, uma mediadora familiar que acompanhou a presidente do IPMF nesta cerimónia.

    Maria Saldanha, em seguida, desenvolveu um pouco o conceito dos serviços de mediação, sobretudo no que concerne à mediação familiar, a área onde adquiriu grande parte da sua experiência. Recorrendo à História lembrou que em Inglaterra a mediação é uma “ferramenta” usada há longos anos, denominada de mediação de bairro, serviço ao qual as pessoas recorrem sempre que surge um conflito (familiar, laboral, entre vizinhos, etc.) nas suas vidas. «Lá, as pessoas não recorrem aos tribunais para resolver um conflito, os tribunais existem sim para resolver questões mais complexas e graves do que um mero conflito familiar, por exemplo. Onde há conflito há mediação, um mediador ouve uma parte, ouve a outra, reunindo-as depois no sentido de ser encontrada uma solução satisfatória para ambas. Isto é o futuro», rematou Maria Saldanha, não sem antes apelar a que outras câmaras do País sigam o exemplo da edilidade valonguense.

    Por fim, usou da palavra a mentora e principal dinamizadora da AVL – e de todos os serviços a esta elencados – Eunice Neves, que depois de agradecer a presença de todos e de enumerar as vantagens da mediação – mais económica, mais rápida, permitindo uma maior autonomia e liberdade das partes, e provocando menos desgaste emocional – apontou esta como uma solução alternativa, e talvez a ideal, para os munícipes que se encontrem em situação de conflito. Em jeito de apresentação referiu que o gabinete Mediarlocal irá abranger uma multiplicidade de áreas, da mediação familiar, passando pela mediação do trabalho, situações de consumo, até à mediação de relações entre vizinhança. Este gabinete será composto por profissionais especializados nestas matérias, e funcionará nas instalações da AVL, em Ermesinde.

    Por: Miguel Barros

     

    Outras Notícias

    · Feira da Saúde em Ermesinde

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.