Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 28-02-2021
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 30-12-2011

    SECÇÃO: Última hora


    Foto URSULA ZANGGER
    Foto URSULA ZANGGER

    José Manuel Ribeiro apresenta a sua candidatura … a presidente da Câmara de Valongo

    O atual líder socialista concelhio, José Manuel Ribeiro, acaba de agitar as águas da estrutura local do partido ao enviar, recentemente, uma carta aos militantes a convidá-los para a participação na sessão pública de apresentação da sua recandidatura à Presidência da Comissão Política Concelhia do PS Valongo, a realizar no próximo dia 11 de fevereiro, às 15h30, no Fórum Vallis Longus, candidatura essa avançada no pressuposto de que o titular do principal cargo dirigente da Concelhia socialista será também o líder da próxima candidatura autárquica à presidência da Câmara Municipal de Valongo.

    Apresentando o atual PS concelhio como uma estrutura «transparente, que reúne com regularidade todos os seus órgãos, que prepara sempre as suas posições políticas e que as explica aos cidadãos, que está preparado para o debate e decisão sobre todas as matérias relativas à governação local, do interminável processo de revisão do Plano Director Municipal, ao desastroso dossier do saneamento financeiro do município, passando pelas concessões municipais de água, saneamento e parqueamento bem como pela reorganização do funcionamento interno da autarquia», José Manuel Ribeiro apresenta o Partido Socialista como uma alternativa de governação autárquica em relação ao PSD, criticado quer por «falta de segurança nas opções de gestão, quer pela incapacidade e vulnerabilidade do município para a melhor gestão do interesse público».

    O autarca (líder do Grupo Parlamentar do Partido Socialista na Assembleia Municipal de Valongo e porta-voz dos Grupos Socialistas na Assembleia Metropolitana do Porto), aponta ainda no seu documento que «o momento que atravessamos em Valongo exige de nós socialistas, de todos sem excepção, muita atenção e sentido de responsabilidade, sobretudo porque não podemos cair na armadilha de nos deixarmos envolver, aos olhos de todos, num processo perigoso de promiscuidades no funcionamento do município, o que acontecerá com elevada probabilidade, se continuarmos a alimentar dinâmicas de geometria variável, ora votando com uns ora votando com outros, em nome de pequenos ganhos que comprometem qualquer hipótese de estratégia global».

    José Manuel Ribeiro, instado pelo jornal “A Voz de Ermesinde” a esclarecer o sentido desta sua última afirmação, que eventualmente deixava dúvidas sobre o balanço da ação do PS na Câmara, recusou taxativamente tratar-se aqui de alguma crítica à própria vereação socialista, tendo considerado, pelo contrário, de «impecável» e «excelente» o relacionamento entre a direção concelhia e os vereadores do PS.

    Declarando não querer alimentar «por atos ou omissões, tal quadro pantanoso», o atual líder da Concelhia apresenta-se desde já como o potencial candidato do partido à presidência da Câmara em 2013, propondo que tal escolha seja feita no partido através de «um debate sério, democrático e esclarecedor, e que respeite a salutar diferença de opiniões».

    Reclamando-se da frontalidade em se assumir nos momentos decisivos, José Manuel Ribeiro considera que um politico «não se pode esconder atrás de ninguém, nem do calculismo dos caminhos fáceis», apresentando depois o seu curriculum político e profissional para fundamentar assim o acerto e força da sua candidatura.

    E, finalmente, apontando o alcance possível da oposição à política das forças em maioria atualmente na Câmara, José Manuel Ribeiro aponta ainda ao partido o caminho de este poder liderar um processo aberto «a novas ideias e a novos atores, incluindo outras forças políticas (…) onde todos cabem e todos são bem vindos».

    Tentando aclarar também este ponto com o presidente do PS Valongo, este esclareceu a sua abertura a poder reunir num único processo de candidatura – desde que para isso não haja condições políticas que o impeçam –, todas as forças políticas do concelho, sem exceção, incluindo as representadas na Assembleia Municipal, para uma solução alternativa à atual maioria municipal.

    Por: LC

     

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.