Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 31-01-2020
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 30-12-2011

    SECÇÃO: Última hora


    UNIDADE HOSPITALAR PRETENDE SER UMA REFERÊNCIA NA REGIÃO NORTE DO PAÍS

    Hospital Privado de Alfena foi inaugurado

    Fotos URSULA ZANGGER
    Fotos URSULA ZANGGER
    9 de janeiro de 2012 ficará na história do Concelho de Valongo, e muito em particular da freguesia de Alfena, como o dia em que foi inaugurado o Hospital Privado de Alfena, uma moderna infraestrutura que vem marcar o início de uma nova era na qualidade de serviços de saúde prestados a nível local. A cerimónia de inauguração decorreu nesta última segunda feira e contou com a presença de dezenas de personalidades locais ilustres – ligadas à política, setor empresarial, cultura, ou desporto – e centenas de populares que não quiseram perder a oportunidade de ver de perto o acontecimento. Entre outros destacavam-se o presidente da Câmara Municipal de Valongo (CMV), Fernando Melo, dos vereadores João Paulo Baltazar, Arnaldo Soares, Maria Trindade Vale e Afonso Lobão, de vários deputados da Assembleia Municipal de Valongo, do presidente da Junta de Freguesia de Alfena, Rogério Palhau, o qual se fazia acompanhar de vários autarcas ligados a este organismo, bem como diversos elementos dos quadros da administração da empresa responsável pelo investimento, o Grupo Trofa Saúde (GTS).

    E coube precisamente ao presidente do Conselho de Administração deste grupo, António Vila Nova, proferir as primeiras palavras da cerimónia, palavras essas que foram de agradecimento ao Concelho de Valongo – em particular à câmara – por ter acolhido de braços abertos este projeto, pela facilidade que foi concedida ao grupo em chegar ao nosso concelho e implantar uma «obra magnífica» que visa servir as populações ao nível dos cuidados de saúde. A população do Concelho de Valongo em primeiro lugar, conforme sublinhou Vila Nova, direcionando depois os serviços da unidade hospitalar para as populações dos concelhos “situados” no eixo da A4 que liga o Porto a Vila Real, e num futuro próximo as populações que habitam os concelhos do eixo da A41 até Guimarães. António Vila Nova recordou que num tempo de crise este é um grande investimento, lembrando o custo global da obra, cerca de 60 milhões de euros, um dos maiores de sempre no Concelho de Valongo, aproveitando desde logo a oportunidade para agradecer publicamente a todos os parceiros que tornaram este projeto possível, desde logo a banca. E em tempos de crise onde o desemprego sobe em flecha este é um projeto que criou cerca de 600 postos de trabalho – 200 dos quais serão médicos –, sendo que grande parte dos funcionários deste novo hospital é do Concelho de Valongo.

    O presidente do Concelho de Administração do GTS não terminou a sua intervenção sem antes endereçar uma palavra aos médicos desta unidade hospitalar, em primeiro lugar conferindo-lhes elogios pela sua qualidade, e em segundo pedindo-lhes que através do seu trabalho façam deste um hospital de referência no norte do país.

    FERNANDO MELO ENALTECE QUALIDADE DO HOSPITAL

    foto
    A palavra seguinte pertenceu ao presidente da CMV, Fernando Melo, que começaria por dar os parabéns ao GTS pela grande obra ali edificada, um sinónimo da qualidade e da vasta experiência que este grupo tem angariado ao longo dos seus 10 anos de existência. O edil valonguense sublinhou ainda a qualidade do alargado leque de especialidades que o Hospital Privado de Alfena vai colocar ao serviço da população, congratulando-se como tal pelo facto de o Concelho de Valongo ter daqui em diante uma unidade hospitalar com a qualidade dos serviços de saúde patenteada por esta, agradecendo por isso em nome de toda a população valonguense.

    A estes dois discursos seguiu-se o ato simbólico do corte da fita que marcava assim a abertura oficial da infraestrutura, ao qual se seguiu uma visita guiada pelas instalações.

    Durante esta visita podiam ouvir-se “aqui e acolá” palavras de espanto pela grandiosidade e qualidade das instalações, ou pela simpatia dos funcionários. Diga-se aliás que o novo hospital já se encontrava em funcionamento desde o primeiro minuto da sua abertura, tendo algumas cirurgias e consultas sido marcadas para este dia.

    O nosso jornal teve a oportunidade de trocar breves palavras com alguns dos primeiros utentes da unidade hospitalar, sendo unânime a opinião de que esta é uma obra muito bonita e de uma grandiosidade nunca vista por estas bandas, esperando agora que estas características visuais, por assim dizer, sejam semelhantes na qualidade dos serviços prestados à população, conforme frisou Clarinda França, uma utente de Ermesinde.

    Também um ou outro funcionário do novo hospital foi ouvido pelo nosso jornal neste primeiro dia oficial de trabalho. Ana Ferreira, auxiliar de ação médica, residente em Valongo, foi pronta a afirmar que esta era uma unidade hospitalar há muito necessitada no nosso concelho, não tendo dúvidas de que o Hospital Privado de Alfena vai colocar «finalmente o Concelho de Valongo no mapa».

    Esta moderna unidade hospitalar, cujo projeto foi iniciado em 2008, assegura 42 especialidades, sendo composto por oito pisos e 97 camas de internamento, dispondo de quatro blocos operatórios e outros tantos de parto, tudo isto numa área de vinte mil metros quadrados. Vai disponibilizar uma prestação de cuidados de saúde com um Serviço de Urgência Geral e Pediatria 24 horas, 365 dias por ano, com Unidade de Cuidados Intensivos. Centrará a sua ação na prevenção, proteção, tratamento, reabilitação e acompanhamento dos utentes. O Hospital Privado de Alfena dispõe já de acordos e convenções com a maioria das seguradoras e subsistemas de saúde, assim como acidentes de trabalho.

    Por: Miguel Barros

     

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.