Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 25-06-2024
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 30-12-2011

    SECÇÃO: Saúde


    TENDÊNCIA PODE AFETAR SISTEMA CARDIOVASCULAR

    Médicos alertam para riscos do aumento de consumo de sal

    A tendência de maior consumo de sal pode afetar a saúde do sistema cardiovascular e consequentemente do rim, alerta a Sociedade Portuguesa de Nefrologia (SPN).

    O sódio, presente no sal de cozinha e nos alimentos industrializados, é um dos principais fatores de risco para a hipertensão. Embora os rins sejam fundamentais na eliminação do excesso de sódio ingerido, quando estes não funcionam, a sua capacidade para filtrar e eliminar o excesso de sal é limitada.

    «No Inverno, as pessoas consomem mais alimentos condimentados e calóricos e sabemos que o consumo excessivo de sal provoca a hipertensão, reconhecida como um dos principais fatores de risco da doença renal crónica», refere Fernando Nolasco, presidente da SPN.

    A OMS recomenda um consumo diário até 5g de sal (o equivalente a 2g de sódio) e, para tal, devem ser verificados os teores de sódio nos alimentos e consumir aqueles com menor valor.

    RECOMENDAÇÕES

    PARA CONSUMIR

    MENOS SAL

    - Leia o rótulo dos alimentos para verificar a quantidade de sódio. Alguns alimentos processados concentram tanto sódio que uma única porção tem uma quantidade superior à recomendada para a ingestão diária.

    - Tire o saleiro da mesa. É recomendável salgar os alimentos na panela durante o preparo para ter maior controlo da quantidade utilizada.

    - Substitua o sal por condimentos e ervas. Há uma série de alimentos naturais que acentuam os sabores dos alimentos e podem substituir o sal, como a salsa, alecrim, orégãos e outros.

     

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: [email protected].