Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 20-07-2022
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 30-12-2011

    SECÇÃO: Editorial


    foto

    Entre o céu e a terra à procura de uma estrela

    No fim de cada ano há sempre uma esperança que o novo ano que aí vem seja melhor. Muitos de nós mantêm esta tradição de desejarmos aos familiares e amigos um bom ano.

    «No primeiro dia do ano devem apresentar-se os votos aos parentes próximos: pais, tios e tias, irmãos e irmãs. A véspera é reservada aos avós e superiores. Os oito dias seguintes são para os primos e outras pessoas aparentadas, a quinzena para os íntimos, o mês inteiro para os simples conhecimentos». (1)

    Em pleno século XIX havia tempo para todas estas visitas, no entanto, para evitar tantas deslocações, estes votos eram muitas vezes enviados por criados ou por serviços de empresas que entregavam um cartão na casa das pessoas e apresentavam os votos de Bom Ano. Estamos a falar de uma elite de pessoas que viviam numa das capitais do mundo, Paris.

    Hoje o envio de Boas Festas também se democratizou e todos os anos se enviam e recebem milhares de mensagens, muitas delas escritas por anónimos e utilizadas indiscriminadamente por um grande número de pessoas.

    Seja como for é bom receber e enviar votos de Bom Ano, é sinal que alguém se lembra de nós, que nós nos lembramos dos outros e acima de tudo que a esperança ainda não morreu dentro de nós.

    “A Voz de Ermesinde” também deseja um bom ano aos seus leitores, independentemente dos constrangimentos em que todos estamos envolvidos, senão vejamos como encaram o novo ano 20 personalidades a quem a Agência Lusa pediu uma antevisão de 2012.

    Eugénio Fonseca, presidente da Caritas: «É dramático!».

    Jorge Ortiga, presidente da Comissão Episcopal da Pastoral Social: «Será um ano muito difícil!».

    foto
    Paula Gil, dirigente do movimento cívico “Os indignados/12 de Março”: «Vai ser pior!» e com «muita contestação».

    Souto Moura, prémio Pritzker: «Há pessoas a chegar ao limite da dignidade!».

    Paulo Pereira de Almeida, investigador: «Será um ano de risco e pressão».

    João Ferreira do Amaral, economista: «O ano mais difícil desde a II Guerra!».

    João César das Neves, economista: «Portugal “vai aguentar”. O país está preparado para o choque».

    Ricardo Reis, professor da Universidade de Columbia, em Nova Yorque: «Pode ser o início da retoma da economia».

    Guilherme D'Oliveira Martins, presidente do Tribunal de Contas: «2012 terá que ser o ano da recuperação».

    António Mexia, presidente da EDP: «Vai ser exigente para todos».

    Sobrinho Simões, diretor do Instituto de Patologia Molecular da Universidade do Porto: «Um bocadinho assustado e chateado...».

    Manuel António Pina, escritor: «Que mudem pelo menos as expetativas».

    Rui Cardoso, funcionário público dos serviços de Finanças em Macau: «Cenário económico de total depressão».

    João Serra, presidente da Fundação Cidade de Guimarães: «Recuperar o espírito “generoso” dos fundadores da Europa».

    Marta Santos Pais, representante do secretário-geral da ONU para a Violência Infantil : «Consolidar as instituições democráticas em África».

    António Barreto, sociólogo: «Portugueses vivem momentos de ansiedade e ignorância sobre o futuro».

    Eduardo Lourenço, filósofo e ensaísta: «Europa falhou menos porque nunca existiu».

    Germano Couto, bastonário da Ordem dos Enfermeiros: «Respeito do poder político pela população».

    Hélder Rodrigues, campeão do mundo de todo-o-terreno: «Que Portugal melhore um bocado».

    Joana Vasconcelos, artista plástica: «Mais trabalho e muita coragem!».

    Nunca senti tanta necessidade de encontrar um rumo, uma luz que conduza este país a bom porto, e as perspetivas destes 20 notáveis são muito pouco animadoras. Resta-nos acreditar na força e na vontade de vencer e confiar na solidariedade dos portugueses.

    Vamos encontrar uma luz, porque a merecemos.

    (1) “História da Vida Privada”, sob a direção de Philippe Ariès e Georges Duby, volume IV, pág. 224

    Por: Fernanda Lage

     

    Outras Notícias

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.