Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 30-04-2022
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 15-11-2011

    SECÇÃO: Desporto


    HÓQUEI EM PATINS

    Valongo sobe ao pódio do Nacional da 1ª Divisão

    Está a ser um arranque bastante positivo aquele que vem sendo protagonizado pela Associação Desportiva de Valongo no Campeonato Nacional de hóquei em patins. Uma performance que no final da 4ª jornada da prova levou os hoquistas da sede do concelho até ao 3º lugar, estando neste momento à frente de candidatos ao título como o Benfica ou a Oliveirense!

    Nesta primeira quinzena de novembro a turma orientada por Paulo Pereira entrou em rinque por duas ocasiões, tendo somado outras tantas vitórias. A primeira aconteceu no dia 5, data em que num encontro alusivo à 3ª jornada o Pavilhão Municipal de Valongo recebeu a visita do Gulpilhares.

    E os muitos espetadores que se deslocaram ao recinto não deram o seu tempo por mal empregue, longe disso, já que assistiram a uma interessante partida de hóquei. Como seria de esperar a turma da casa tomou as rédeas da partida logo desde o apito inicial e ainda não havia decorrido um minuto quando Nuno Rodrigues, com uma sticada de meia distância, inaugurava o marcador para o Valongo. Empolgados pelo golo os valonguenses continuaram a acorrentar a turma visitante no seu setor recuado. Uma pressão que até aos cinco minutos seria coroada com a obtenção de mais dois golos para os da casa, ambos da autoria de Hugo Azevedo, aquele que viria a ser considerado o homem da noite. Este mesmo jogador ampliaria a vantagem da sua equipa à passagem dos oito minutos em mais um belo lance de ataque do coletivo local. 4-0 no marcador e o Valongo baixou o ritmo, permitindo dessa forma que o Gulpilhares entrasse em cena. E fê-lo com um golo, ao minuto 11, da autoria de Marco Dias. Até final da etapa inicial pode dizer-se que reinou um certo equilíbrio no rinque do Municipal valonguense, equilíbrio esse traduzido na obtenção de mais três golos, um para os da casa, por intermédio – mais uma vez – do inspirado Hugo Azevedo, e dois para os visitantes. 5-3 era assim o resultado com que se atingia o descanso.

    Animado com a recuperação no marcador o Gulpilhares entrou na segunda parte disposto a levar de Valongo alguma coisa, e porque não a vitória (?) terão pensado provavelmente os gaienses, isto a julgar pela maneira como recomeçaram o encontro. Atacando a baliza local com maior intensidade foi com naturalidade que, aos seis minutos, desta etapa reduziriam a desvantagem para apenas um golo na sequência de um remate certeiro de Daniel Bastos.

    O Valongo tremeu, e a partir daqui os níveis de intensidade e emoção da contenda aumentaram para gaúdio dos muitos espetadores presentes, que desta forma se deliciavam com um grande jogo de hóquei. No meio de “bola cá, bola lá” o Valongo fez balançar as redes do Gulpilhares em duas ocaisões no espaço de oito minutos, primeiro por Miguel Viterbo e depois por, esse mesmo (!), Hugo Azevedo.

    O Gulpilhares não baixou os braços e logo de seguida Daniel Bastos voltava a fazer o gosto ao stick fazendo o quinto tento da sua equipa. A partir daqui o jogo entrou numa fase menos agradável, com muitos cartões amarelos e azuis, o que fez com que o Gulpilhares passasse a jogar temporariamente com menos um jogador de campo.

    Fator aproveitado pelo Valongo para ampliar a vantagem e digamos assim, sentenciar desde logo a partida. Primeiro João Marques e posteriormente Nuno Rodrigues colocavam o marcador em 9-5, e poucos pensariam por esta altura que os três pontos não ficariam em Valongo.

    E assim foi, pese embora ainda tenha havido tempo para o visionamento de mais dois golos, um primeiro para o Gulpilhares e um segundo mesmo em cima do apito final pelo homem do jogo, Hugo Azevedo, que fazia assim o seu sexto golo da conta pessoal.

    10-6 foi o resultado final de um grande espetáculo de hóquei, e mais do que isso de uma importante vitória para a equipa valonguense.

    VITÓRIA

    CATEGÓRICA

    EM OLIVEIRA

    DE AZEMÉIS

    Seguiu-se na semana seguinte (dia 12) uma difícil deslocação ao reduto da União Desportiva Oliveirense, os atuais detentores da Taça de Portugal. Não se deixando assustar com o poderio do adversário o Valongo realizou em Oliveira de Azeméis mais uma excelente exibição coroada com um precioso – e impensável para muitos – triunfo por 7-4. Contudo o início foi um pouco comprometedor, como se explica o facto de o combinado da casa ter dominado todo o primeiro tempo, domínio este traduzido na obtenção de três golos sem resposta até bem perto do final.

    A recuperação dos visitantes começou precisamente a um minuto do final do descanso, altura em que Jorge Alves reduziu a desvantagem.

    No reatamento só deu Valongo. Com uma exibição de encher o olho seria com naturalidade que os valonguenses chegariam ao empate na sequência de dois remates certeiros de Hugo Azevedo. Um pouco atordoada a Oliveirense ainda reagiu, repondo a vantagem no marcador.

    Contudo, o Valongo continuava inspirado e mais do que isso decidido a trazer os três pontos para casa. Aos 16 minutos Nuno Rodrigues repôs a igualdade e até final mais três golos (por intermédio de Pedro Mendes (2) e Miguel Viterbo) coroariam uma exibição de gala da turma de Paulo Pereira que desta forma saltava para o 3º posto da tabela, somando agora 9 pontos, menos 3 que o atual líder – o Futebol Clube do Porto –, que nesta última ronda foi a Famalicão golear o Riba d’ Ave por 9-1, e menos um ponto que o sensacional Física de Torres Vedras (2º colocado), que bateu em casa o Infante de Sagres por 6-2.

    Nota: Todos os resultados e classificações desta competição podem ser consultados na nossa edição on-line.

    Por: AVE

     

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.