Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 31-01-2023
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 30-09-2011

    SECÇÃO: Destaque


    Jantar da JSD concelhia em Ermesinde apresenta novo líder da "jota" e traz pesos pesados da política distrital "laranja"

    À mesma hora a que decorria o jantar socialista com António José Seguro em Valongo e a sessão de encerramento do Magic no Fórum Cultural de Ermesinde, a Juventude Social Democrata do concelho de Valongo organizava um jantar de apresentação da sua nova Direção, na Churrasqueira de Ermesinde, e trazia ao concelho dois pesos pesados da política distrital laranja, o atual secretário de Estado da Solidariedade e Segurança Social, Marco António Costa (ligado à vida das autarquias de Vila Nova de Gaia e Valongo – aliás a sua filha mais velha é um dos elementos da nova Direção da JSD concelhia), e o atual presidente da Distrital do Porto do PSD, Virgílio Macedo.

    Fotos URSULA ZANGGER
    Fotos URSULA ZANGGER
    ova Direção concelhia de Valongo da Juventude Social Democrata, agora comandada por César Vasconcelos, o encontro social democrata serviu não só para apresentar os elementos da nova Direção, da qual também faz parte Ana Sofia Costa, filha de Marco António, mas também para ouvir a palavra dos dirigentes social democratas e perceber algumas das suas preocupações políticas mais prementes.

    Marco António Costa, secretário de Estado da Solidariedade e da Segurança Social, por exemplo, fez questão de procurar rebater as acusações feitas ao Governo de que este representava uma ideia liberal e conservadora.

    Para o dirigente socialdemocrata esta era mais uma acusação sem qualquer fundamento e apenas fruto das maquinações da política partidária. E reafirmou o compromisso social democrata do partido. Mas «não é fácil, hoje, assumir um combate contra a esquerda», devido à necessidade de impor medidas de governação rigorosas, defendeu Marco António.

    Depois denunciou a memória curta do PS, que «já se comporta como se não tivesse estado na governação.

    Marco António, que se «sentia em família» terminou a sua intervenção felicitando o novo presidente da JSD de Valongo.

    Na intervenção do dirigente social democrata, este frisou também a importância da JSD na vida do partido, por vezes com um papel desestabilizador pela positiva, já que essa mescla de irreverência e bom senso só pode trazer contributos de qualidade à vida do PSD.

    Marco António recordou também a sua própria história enquanto dirigente juvenil da JSD no concelho de Valongo e o contributo que, juntamente com outros, como João Paulo Baltazar, então deu , na trincheira da mobilização e na responsabilidade de trazer algo de consistente para o concelho, o que se traduziu muitos nos anos de governação concelhia de Fernando Melo.

    O atual dirigente nacional do PSD falou depois dos 100 dias da governação em curso, apontando alguns exemplos de tomadas de decisão cruciais, próprias de um Governo «com ética e responsabilidade».

    Usou também da palavra o líder distrital social democrata Virgílio Macedo, que começou por dirigir uma palavra especial à filha de Marco António, Ana Sofia, que viu crescer.

    O líder distrital começou por considerar os jovens uma matéria prima essencial do País, que vive uma conjuntura complexa.

    Nesse sentido, considerou que seria dramático desperdiçar talentos [e ver os jovens fugir para trabalhar noutras paragens].

    Fez depois o elogio do trabalho deste Governo, que qualificou como incansável, ele que sabe que se trabalha desde as 9 da manhã até às 11 da noite.

    E abordando uma questão já antes aflorada por Marco António, adiantou que era necessário explicar bem posições tomadas que nem sempre são agradáveis.

    «Há necessidade de manter o partido vivo!», apelou.

    E considerou que este será um tempo que ficará marcado na História de Portugal. E que, quanto a isso, estava otimista dada a qualidade do Governo.

    foto
    Passou depois para um plano mais local, referindo esperar «estar aqui daqui a dois anos para um novo combate autárquico.

    Nessa e em outras ocasiões eleitorais estava confiante que o povo português será inteligente, pois estão a tomar-se as medidas necessárias.

    João Paulo Baltazar, que teve de ausentar-se prematuramente dados os seus compromissos enquanto presidente da Câmara em exercício (em substituição de Fernando Melo) para poder estar na cerimónia de encerramento do MagicValongo, partilhou essa ideia de irreverência útil e necessária da Jota na vida do partido, e recordou (para “A Voz de Ermesinde” os combates que, mais jovem, travou no concelho.

    César Vasconcelos, em declarações à reportagem de “A Voz de Ermesinde”, declarou-se pronto para o combate pela «dinamização da juventude do concelho, que tem andado adormecida».

    Entende que o seu papel é criar condições para uma maior intervenção desta e dispõe-se, enquanto líder da JSD concelhia a participar na dinamização de atividades como conferências (sobre comportamentos de risco, de formação política, etc...).

    No fim deixou uma ideia de que devem ser os jovens a decidir por si e não alguém por eles.

    Por: LC

     

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.