Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 31-05-2020
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 10-09-2009

    SECÇÃO: Desporto


    A carta de Nuno Lobo

    Exmos. Senhores:

    Foto ARQUIVO MANUEL VALDREZ
    Foto ARQUIVO MANUEL VALDREZ

    Dirijo esta carta a várias personalidades que considero fazerem parte ou estarem associadas, de alguma forma ao Clube Propaganda de Natação (CPN). Tal missiva é, simplesmente, para que fiquem conhecedores da situação que, actualmente, se vive na piscina e no caso concreto do pólo aquático.

    Durante a passada semana fui confrontado com um telefonema do Exmo. Presidente da Direcção Sr. Augusto Mouta que me comunicou que o pólo aquático tinha acabado e, passo a citar algumas das suas palavras: «Acabou, não vai funcionar. Quem manda aqui sou eu. E a Direcção tem poder para extinguir as secções», referiu. «Se pensam que por ganharem a Assembleia iam a algum lado estão muito enganados», continuou. Ao longo do (curto) telefonema procurei, pacientemente, transmitir ao presidente que acabar com uma secção, seja de que modalidade for, nunca é positivo. Referi-lhe que «há muitos jovens a praticar o pólo no clube», procurando fazer--lhe ver a negatividade de acabar com esta Secção. O presidente não deu qualquer resposta positiva. E ainda disse que a piscina de 25 metros não ia ser cheia com água, entre outras afirmações mais ou menos idênticas. Obviamente, que são afirmações muito graves. Sei, por minha experiência de muitos anos ligado ao desporto, que quem manda nos clubes são as direcções, mas, acabar assim com uma secção com todas as consequências daí resultantes é, tremendamente penalizador, principalmente para os jovens praticantes.

    Ao longo dos últimos dezoito anos sempre me dediquei a este clube. O pólo aquático chegou ao CPN e manteve-se. Fizeram-se campeões, ganharam-se taças, houve atletas internacionais e até treinadores de Selecção. A piscina foi palco de jogos internacionais e vieram equipas estrangeiras estagiar no CPN!

    Neste momento a piscina está sem água (em nome de uma hipotética avaria), e com preocupantes questões de segurança para resolver. Os monitores do clube têm muitos salários em atraso, não há qualquer coordenação técnica em funcionamento e o pólo aquático está a ser assassinado.

    Face às últimas resoluções desta Direcção e do seu presidente não há qualquer possibilidade de eu continuar no clube. É com enorme tristeza que tomo esta decisão. Como poderão imaginar é uma situação difícil para mim e ainda pior para os miúdos e jovens que querem praticar este desporto. Esta carta que vos dirijo é também por eles.

    O CPN merece melhor. fechar assim uma secção de forma arbitrária, impedindo a prática desportiva de muitos, não respeitando a resolução da última Assembleia Geral, é ilustrativo da forma negativa e destrutiva como o clube está a ser gerido. Para finalizar, acrescento que estarei sempre ao dispor do clube, caso considerem útil e oportuno, e a postura, perspectivas e visão desportivas de quem o venha a dirigir se coadunem com práticas salutares e fortalecedoras do desporto.

    Despeço-me com amizade. Saudações.

    Nuno Lobo (coordenador da piscina (1999-2009) e treinador de pólo aquático)

    Ermesinde, 1 de Setembro de 2009

     

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.