Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 31-03-2021
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 30-09-2008

    SECÇÃO: Destaque


    Chama da Solidariedade deixa rasto em Ermesinde

    Fotos MANUEL VALDREZ
    Fotos MANUEL VALDREZ
    Foi no passado dia 26 que a marcha da Chama da Solidariedade passou pela cidade de Ermesinde. Após ter visitado o concelho da Maia esta marcha chegou, por volta das 12h00 à urbanização da antiga resineira (Parque Socer) que serviu de palco à cerimónia de boas vindas a esta iniciativa presenciada e participada por várias entidades do concelho de Valongo e de outros próximos.

    PRESENÇAS

    NO EVENTO

    foto

    Estiveram presentes na cerimónia representantes de muitas instituições: entidades oficiais – Câmara Municipal de Valongo, Junta de Freguesia de Ermesinde, Segurança Social do Porto, Polícia de Segurança Pública; associações de auxílio mútuo – Bombeiros Voluntários de Ermesinde, Fraternidade Nun’Álvares e Corpo Nacional de Escutas; escolas – Agrupamento Vertical das Escolas da Bela; IPSSs – Centro Social de Ermesinde, ADICE, Nova Iniciativa, Casa do Povo de Ermesinde, Associação de Promoção Social e Cultural de Ermesinde, Santa Casa da Misericórdia de Valongo, Centro Social e Paroquial de Alfena, Centro Social e Paroquial de Campo, Centro Social e Paroquial de Sobrado, Conferência de S. Vicente de Paulo de Sobrado, e ainda, de fora do concelho, um projecto social comunitário de Lousada, o Centro Social de Sobreira, o Centro Social de Valbom e o Centro Social e Paroquial de S. Miguel de Gandra; e finalmente outros apoios e patrocinadores, como a SEC, o Parque Socer e a União Ciclista de Sobrado/Casactiva.

    A recepção, organizada pelo Centro Social de Ermesinde, contou com a participação de muitas crianças e idosos.

    Até à chegada da Chama da Solidariedade a manhã foi preenchida com a exibição de algumas técnicas de capoeira.

    foto
    Foi um evento pleno de simbolismo, onde os representantes das instituições acenderam a sua tocha com a chama trazida da Maia pelas entidades responsáveis, exprimindo desta forma a partilha da solidariedade e a vontade que a sociedade civil se dedique ao bem comum, cuja missão seja o serviço dos mais desfavorecidos.

    A Chama da Solidariedade consiste no transporte de um chama idêntica à chama olímpica que, ao atravessar vários concelhos do País, pretende sensibizar a população, actuando como um canal de transmissão da identidade e dos princípios do sector social, nomeadamente os da solidariedade.

    O destino deste símbolo foi a cidade de Barcelos onde, culminando a realização das várias marchas, se realizou a Festa da Solidariedade, no passado dia 27 de Setembro.

    foto
    A Festa da Solidariedade é um evento de âmbito nacional, que promove o encontro de todos quantos se dedicam à Solidariedade e envolvendo todos os que num gesto solidário quiserem transportar a Chama que durante nove dias representou o empenhamento solidário do povo português.

    Esta marcha da Chama da Solidariedade foi uma iniciativa da CNIS (Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade Social), organizada de parceria com as uniões distritais (UDIPSS) de Lisboa, Leiria, Santarém, Coimbra, Aveiro, Porto e Braga.

    O principal objectivo destas marchas distritais foi precisamente a promoção da Festa da Solidariedade,deixando, ao longo do percurso, de Lisboa a Braga, um rasto de festa e animação.

    Por: Teresa Afonso

     

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.