Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 30-11-2021
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 30-04-2008

    SECÇÃO: Local


    Cartas ao Director

    Dia da Mãe

    Certo dia, a minha mãe deixou de me ler historias para eu adormecer. Não sei bem explicar. Uma noite, teve de ficar a trabalhar até mais tarde e tudo acabou…

    E é mesmo estranho, quando sentimos que a ausência de uma simples história faça com que os meus gestos pareçam nulos. Fico sem forças, os músculos tremem a lembrar-me de como era tão bom, tão agradável ouvir a voz tão calma e serena da minha mãe. Sentia-me aconchegada no tão grande … enorme afecto que ela tem por mim.

    A minha mãe é uma senhora simpática, de sorriso fácil. Contudo, o que realmente sobressai nela é a sua inteligência e a sua doce maneira de se expressar. Quando não me lia historias, apenas conversava comigo sobre a escola, a natação e até sobre o seu próprio trabalho. E saber que todas as noites tinha essa honra, o meu coração pulava de entusiasmo.

    Quando confesso que me sinto uma criança mimada ao dizer isto, o meu estômago encolhe-se e estica-se vezes sem conta. Talvez esteja na altura de crescer… Crescer e tornar-me numa senhora, como ela.

    Por: Bárbara Mota*

    *Estudante

     

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.