Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 30-11-2021
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 30-04-2008

    SECÇÃO: Local


    CICLO DE ENCONTROS: PARTILHAR+

    Emprego e empreendedorismo em debate

    Se está desempregado, ou não se encontra satisfeito com o seu actual emprego, ou mesmo se ainda estuda, e procura um emprego e formação profissional, o Clube de Emprego e Formação presta-lhe apoio na procura de emprego e reinserção no mercado de trabalho, ajudando-o a encontrar uma ocupação que se adeque ao seu perfil.

    Esporadicamente são organizadas sessões de formação e sensibilização com temas específicos da área do emprego e empreendedorismo, sempre com inscrição gratuita.

    No passado mês de Abril decorreu o Ciclo de Encontros Partilhar+ que abordou temas relacionados com a procura activa de trabalho. Este tipo de sessões procuram ser um espaço de debate, reflexão e partilha de experiências.

    Fotos AVL
    Fotos AVL
    Promovido pelo Clube de Emprego e Formação (CEF) decorreu, entre os dias 21 e 24 de Abril, o Ciclo de Encontros Partilhar+. Teve lugar no edifício Dr. Faria Sampaio e levou a debate vários temas da área do emprego e do empreendedorismo.

    O objectivo destas sessões foi «proporcionar aos participantes aprendizagens de uma forma descontraída e de modo informal, através da partilha de experiências profissionais, associando ainda a presença de diversas empresas do sector», declarou Palmira Santos, responsável pela organização desta iniciativa.

    Este tipo de sessões é vocacionado para pessoas em qualquer situação profissional, de qualquer área geográfica e não requer inscrição prévia no CEF.

    O primeiro encontro decorreu no dia 21 de Abril e teve como tema a elaboração de um curriculum vitae de suporte audiovisual, tendo como premissa a importância da comunicação e da imagem na entrada para o mercado de trabalho. Palmira Santos justificou a importância desta plataforma declarando que «hoje em dia o mercado de trabalho está muito competitivo e as pessoas têm de marcar a diferença». A empresa que esteve a cargo da demonstração foi a Meet My CV.

    O encontro seguinte (dia 22) foi promovido pela empresa ADECCO, que esclareceu os participantes sobre as vantagens e soluções do trabalho temporário. A responsável pelos encontros revela que «este tipo de trabalho está conotado com uma carga negativa e o objectivo foi apresentar soluções profissionais viáveis e vantajosas para quem procura emprego e ao longo do encontro, de facto, notou-se uma mudança de opinião acerca do assunto», referiu.

    O tema mais aguardado pelos participantes foi apresentado, no penúltimo dia dos encontros, pelo Grupo CRH. A sessão, que contou com 36 inscrições, abordou a entrevista e a selecção e expôs questões relacionadas com as expectativas do empregador, preparação para a entrevista de selecção, nomeadamente postura a adoptar e a evitar. De forma a tornar a sessão mais interessante foram apresentados casos práticos sobre comportamentos.

    O último encontro, que decorreu no dia 24, teve como tema o microcrédito e o empreendedorismo. A Associação Nacional de Direito ao Crédito (ANDC) promoveu a sessão e tentou desmistificar este conceito, expondo os vários apoios financeiros que cada pessoa dispõe para criar o seu próprio emprego.

    A sessão contou também com a narração, na primeira pessoa, de um caso bem sucedido – uma pessoa inscrita no CEF que recorreu ao microcrédito para criar a sua loja de bijutaria e artesanato e teve sucesso.

    foto
    Palmira Santos revela que esta partilha de experiências é muito importante, uma vez que ajuda as pessoas a desenvolver conhecimentos e a partilhar ideias, o que acaba por gerar um sentimento de pertença. Consequentemente leva a que as pessoas se revejam nas situações expostas, sentindo-se à vontade para colocar todo o tipo de questões.

    Os temas deste ciclo de encontros não foram escolhidos aleatoriamente. Palmira Santos declara que «o Clube de Emprego e Formação tenta ir de encontro às necessidades das pessoas, e às necessidades das empresas».

    Acrescenta ainda que as pessoas tem um défice de informação na área do emprego e empreendedorismo e que isso as impede, muitas vezes, ir mais longe. «Sem informação ninguém pode ser orientado», refere.

    O Clube de Emprego e Formação trabalha com todas as entidades de emprego e formação do concelho de Valongo, fazendo a mediação entre as empresas e as pessoas que procuram trabalho.

    A responsável pelo projecto revela que a instituição faz sempre um acompanhamento personalizado de cada pessoa, procurando obter um feedback da evolução de cada caso.

    Por: Teresa Afonso

     

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.