Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 20-09-2021
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 15-01-2008

    SECÇÃO: Crónicas


    E seria necessário um estudo?

    Com alguma frequência, lá surge o problema dos efeitos dos campos electromagnéticos, ou de certas radiações, sobre a vida humana. Acontecimentos que sempre foram tendo lugar entre nós, mas nunca sendo completamente aceites por parte das autoridades competentes.

    Quem não recorda o caso das velhas e abandonadas explorações de minérios de Urâneo, na região da Urgeiriça, ou os casos mais recentes das linhas de alta tensão, ou das antenas de telemóveis, ou mesmo destes aparelhos.

    ESTUDOS CIENTÍFICOS

    EM PRESTIGIADA PUBLICAÇÃO

    ALERTAM PARA NÍVEIS DE RADIAÇÃO

    Acontece que, há dias, surgiu no prestigiado American Journal of Epidemiology, um estudo israelita que mostra que o uso do telemóvel pode provocar o cancro, com probabilidade elevada, em especial, se usado vinte e duas horas por mês, ou mais. Ou seja, menos de uma hora diária... Ou, de modo mais preciso, cerca de três quartos de hora por dia...

    É claro que as coisas teriam de ser assim, pois tal seria o lógico, o natural e o expectável. E isto porque o efeito de um campo electromagnético sobre o cérebro de uma pessoa, ou sobre partes sensíveis da cabeça, nunca poderá considerado coisa despicienda.

    Como é evidente, tal estudo vale, claro está, por quem o assina, mas também por provir de uma escola médica de grande prestígio internacional, como acontece com as instituições de investigação médica israelitas, e ainda por ter sido aceite e publicado numa revista científica com o prestígio internacional do American Journal of Epidemiology.

    Apesar de tudo isto, ainda por aí existem os que vão continuar a dizer que...não está provado que faça o cancro. Como se a prova possa ser do tipo, por exemplo, de um teorema matemático, quando até já na Matemática, ao menos desde 1934, se sabe que existem proposições indecidíveis!

    CRESCIMENTO

    DO CONHECIMENTO PODE

    NÃO SERVIR PARA NADA

    Interessante é constatar como o crescimento do conhecimento pode quase não servir para nada, ou até mesmo servir para piorar a situação da vida da grande maioria, conduzindo, por exemplo, a acréscimos no desemprego. Precisamente o que se passa com os novos contadores da electricidade, que permitem realizar a designada telecontagem, e que, para lá de se virem a saldar em mais umas quase duas centenas de euros para fora do bolso dos clientes, ainda acabarão por determinar mais desemprego na empresa vendedora de electricidade, ao mesmo tempo que trarão um acréscimo forte nos seus lucros.

    UMA PERGUNTA FINAL

    SOBRE O FUNCIONAMENTO

    DA DESIGNADA DEMOCRACIA

    De molde que eu pergunto ao meu leitor: do que está a ver sobre o funcionamento da designada democracia, e dos caminhos que ela está a consentir para a organização da sociedade, acha que o futuro poderá ser do tipo paradisíaco ou do tipo infernal? Será ainda difícil fazer uma previsão?

    Por: Hélio Bernardo Lopes

     

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.