Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 31-05-2019
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 30-11-2007

    SECÇÃO: Destaque


    MOSTRA INTERNACIONAL DE TEATRO

    Dez anos de paixão pelo teatro – homenageado abre a Mostra

    1997 foi o ano em que tudo começou para a Mostra Internacional de Teatro (ou MIT, como é mais conhecida), o mais famoso cartaz cultural do concelho de Valongo, que se realiza anualmente. Esta comemoração especial de aniversário trouxe um programa de luxo ao Fórum Cultural de Ermesinde, contando com a presença de companhias oriundas de Portugal, Espanha, França e Brasil.

    E que melhor forma de começar do que com o principal homenageado deste ano...

    Fotos JOSÉ RIBEIRO
    Fotos JOSÉ RIBEIRO
    Às 21h45, as portas abrem-se. Os espectadores entram, enchendo por completo o Auditório do Fórum Cultural de Ermesinde. Em palco, vemos uma mesa, um sofá, uma estátua e uma imensidão de livros, garrafas de álcool e medicamentos. Numa cadeira, está já sentado António Reis. Em 90 minutos, contracenando com Tiago Castro, o homenageado traz-nos todos os seus 43 anos de experiência teatral.

    “Yepeto – A Dor de uma Paixão” conta-nos a relação entre um escritor e professor de literatura (Reis) e António, um jovem atleta (Castro). A ligá-los existe Cecília, namorada de António e aluna do professor. Os sentimentos estão à flor da pele, numa transposição de emoções, alegrias, receios e desesperos de uma personagem para a outra, como se de um filme de Ingmar Bergman se tratasse.

    foto
    A peça, do argentino Roberto Cossa, junta uma comédia, repleta de referências literárias e filosóficas, a um texto envolto em obscenidades, construindo uma poética da sensualidade e até da sexualidade. A iluminação e a música mostram como, da forma mais simples de todas, se pode dar a ideia dos dias a passar, da tensão a acumular-se.

    A par de António Reis, Tiago Castro desempenha também, um papel fabuloso, demonstrando um fantástico potencial, muito acima do revelado aquando da sua participação na telenovela da TVI “Morangos com Açúcar”, onde desempenhava o papel de ‘Crómio’, e onde ficou conhecido do grande público. Apesar dos seus já nove anos de experiência teatral, o jovem actor afirma ser esta “a mais difícil representação” que já desempenhou, confessando sentir-se “orgulhoso pelo convite inesperado para esta homenagem ao grande António Reis”.

    O RECONHECIMENTO

    DE UMA CARREIRA

    foto

    Após 15 minutos de intervalo, o público teve oportunidade de assistir a um documentário, produzido pelo ENTREtanto TEATRO (organizador da Mostra), sobre a vida e obra do homenageado. Um vídeo falado, por um lado, na primeira pessoa, e, por outro, contando com depoimentos de amigos e colegas de uma vida de António Reis, como os da actriz Estrela Novais, do realizador Manoel de Oliveira, do actor/encenador Júlio Cardoso ou os das cinco filhas do actor. Apesar de ter uma carreira já repleta de prémios e condecorações, António Reis confessou que “este talvez tenha sido o maior prémio, o maior louvor” que já recebeu.

    foto

    Por: José Daniel Faria

     

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.