Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 31-07-2020
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 15-10-2007

    SECÇÃO: Local


    UM GESTO. DUAS CAUSAS.

    Lipor entregou o resultado da 2ª fase da Operação Tampinhas

    Foto LIPOR
    Foto LIPOR
    A Lipor promoveu, no passado dia 3 de Outubro de 2007, o evento de entrega dos donativos resultantes da 2ª fase da Operação Tampinhas.

    Com a Operação Tampinhas, lembra a empresa intermunicipal em comunicado, «a Lipor incentivou a Sociedade Civil a separar tampas em plástico de embalagens, entregá-las separadamente na Lipor, ou nas instalações das Câmaras Municipais associadas, bem como em Instituições Públicas e Privadas da Região».

    Nesta fase da Operação Tampinhas Lipor, que decorreu entre Novembro de 2006 e Agosto de 2007, acumulou-se um total de cerca de 53 toneladas, que dá um total de cerca de 33 350,81 euros de receita, anunciou a Lipor.

    O produto da venda das tampinhas reverte integralmente a favor da compra de material/equipamento ortopédico e similar para doação a instituições e particulares.

    Na primeira fase da Operação Tampinhas Lipor, que decorreu entre Abril e Outubro de 2006, acumulou-se um total de cerca de 15 toneladas, que deu um total de cerca de 9 000,00 euros de receita, esclareceui ainda a empresa.

    As instituições beneficiadas foram seleccionadas pela análise dos pedidos que foram chegando durante o período em que decorreu a 2ª fase, e tendo por base os critérios definidos no Regulamento Operação Tampinhas, disponível em www.lipor.pt.

    O grupo de instituições e pessoas em nome individual seleccionadas da área geográfica da Lipor, nesta fase são: Centro Social e Paroquial de Águas Santas, Centro de Saúde do Castelo da Maia, Santa Casa da Misericórdia da Maia, Escola EB 2,3 de Gueifães, Centro de Apoio Social das Forças Armadas do Porto, Cruz Vermelha Portuguesa – Delegação do Porto, Hospital Geral de S.João – Serviço de Neurocirurgia, Centro Social de Bem Estar de S.Pedro de Rates, Real Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários da Póvoa de Varzim, Centro Social Paroquial de Terroso, União Desportiva e Cultural de Argivai, Centro Social da Paróquia de Beiriz, Câmara Municipal de Valongo, Renascer – Liga Nacional Criança Esperança, Estabelecimento Prisional do Porto, Centro Social Paroquial do Padrão da Légua e AAPC – Associação de Apoio a Pessoas com Cancro, Leonor da Silva Costa, Domitília Maria Paixão Pereira Nunes, Elisabete da Silva Lima, Maria do Rosário Leitão Gonçalves e André Filipe Gouveia, foi anunciado pela instituição promotora.

    OUTRAS INSTITUIÇÕES APOIADAS

    Fora da área da Lipor foram seleccionas as seguintes instituições e pessoas em nome individual: Centro de Recuperação de Crianças, Deficientes e Inadaptados de Oliveira de Azeméis, Associação dos Bombeiros Voluntários Celoricenses, CERCI Lamas, Associação Famalicense de Prevenção e Apoio à Deficiência, Centro de Saúde de Esposende, APPACDM Viseu, Cruzada de Bem-Fazer da Paz, Externato de Nossa Senhora da Graça, EB1 c/ Jardim de Infância de Alto da Vila, APPACDM Vila de Real – Sabrosa, Ruben Miguel dos Santos Pinho e Beatriz Magno Almeida.

    O comunicado da Lipor termina afirmando que «este é o resultado de uma vontade comum de escolas, municípios, cidadãos anónimos, Sociedade Ponto Verde e Micronipol, entre muitos outros, que através de um pequeno gesto, defendem duas causas, o ambiente e a solidariedade».

     

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.