Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 31-03-2021
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 06-09-2013

    SECÇÃO: Automóvel


    Museu do Caramulo

    FOTOS PEDRO TEIXEIRA
    FOTOS PEDRO TEIXEIRA
    Localizado na vila do Caramulo, em pleno coração da serra do Caramulo, este museu é constituído por três coleções significativamente diferentes: a coleção de arte que conta com obras de Pablo Picasso, Salvador Dali, Chagall e Amadeo de Souza-Cardoso, entre muitos outros artistas, a coleção de miniaturas e de brinquedos antigos, que conta com mais de 4 000 peças, mostrando a evolução do brinquedo principalmente nas áreas dos transportes (automóveis, aviões, comboios) e na área militar, e a coleção de automóveis, velocípedes e motociclos,que conta com mais de 100 veículos e, tratando-se este espaço de uma crónica automóvel, será esta a área a ser explicitada.

    A coleção de automóveis foi iniciada em 1955 com a aquisição por João de Lacerda de um Ford T de 1925. Desde esse momento que a coleção tem vindo a ser aumentada, em parte devido ao acolhimento de automóveis em depósito, para contar atualmente com 70 automóveis e 30 motociclos. O veículo mais antigo presente neste espaço é um Benz de 1886, que é considerado o primeiro automóvel alguma vez produzido.

    A joia da coroa desta exposição é o Peugeot type 19 de 1899, e que é o automóvel mais antigo ainda em funcionamento em Portugal. Este veículo de 4 lugares foi projetado por Armand Peugeot, que havia sido o responsável em 1896 pela fundação da “Societé des Automobiles Peugeot” convertendo assim uma empresa que fabricava moinhos de café num construtor automóvel. Este modelo foi produzido entre 1897 e 1902, num total de 75 exemplares, valor que já pode ser considerado relativamente modesto para a época. Apesar disso, este veículo com um motor bicilíndrico de 1 056 cm3 era bastante eficiente para a época pois com este “pequeno motor” conseguia atingir os 35 km/h e debitar 5 cv, quando os concorrentes necessitavam de motores de aproximadamente 2 500 cm3 para obter desempenhos semelhantes.

    Outro veículo presente na exposição que merece ser destacado é o Fiat Tipo 1 de 1909. Este carro foi construído pela Fiat entre 1908 e 1910. Ele tinha instalado um motor de 4 cilindros com 2 009 cm3 e 16 cv que lhe permitia atingir os 70 km/h. Este automóvel tinha a particularidade de possuir 6 assentos. Ficou também conhecido com Fiat 12-15 HP. Os quatro cilindros deste carro eram pela primeira vez na indústria automóvel uma peça única, denominada monobloco, solução que ainda hoje é a utilizada pelos fabricantes automóveis. Continuando a onda tecnológica do veículo, este possuía um sistema de ignição magnético, que apesar de já não ser atualmente utilizada, permitia uma maior estabilidade na faísca produzida pela vela, o que contribuía significativamente para que a explosão nos cilindros ocorresse no momento desejado e, com isso aumentasse a segurança e fiabilidade dos automóveis. Este carro foi um sucesso de produção, tendo atingido os 6 181 exemplares e foi um veículo bastante popular como táxi, principalmente em Nova Iorque, abrindo desse modo as portas do continente americano aos fabricantes europeus de automóveis.

    foto
    O Bugatti 35B de 1930 é outro dos veículos icónicos desta exposição. A unidade presente no museu é mesmo a responsável pelo recorde do quilómetro lançado estabelecida em 1930, com o veículo a atingir os 194 km/h nesse curto espaço. Numa visão mais geral, o Bugatti 35 é considerado um dos carros de corridas melhor sucedidos de todos os tempos, tendo ultrapassado a cifra das 1 000 vitórias. O motor original deste carro era um 8 cilindros em linha de 1 991 cm3, do qual foram produzidos 96 exemplares. No caso mais específico do 35B, este já continha um motor de 2 262 cm3, ao qual foi adicionado um compressor permitindo desse modo que o veículo tivesse 138 cv. Esta edição foi constituída por 45 exemplares e é a versão final do Bugatti 35.

    Este museu bastante diversificado é um importante local de visita para todos os amantes de automóveis, dada a sua magnífica coleção. A juntar a isto encontra-se a magnífica coleção de arte que também merece ser devidamente apreciada, devido à beleza e raridade das obras aí expostas.

    Morada: Rua Jean Lurçat, 42, 3475-031 Caramulo

    Tel.: 232 861 270

    Coordenadas GPS: 40º 34’ 10.19’’ N, 8º 10’ 18.72’’ W

    Por: Pedro Teixeira

     

    Outras Notícias

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.