Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 31-05-2019
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 10-09-2009

    SECÇÃO: Editorial


    foto

    De volta ao trabalho

    Setembro é para muitos portugueses o mês do início de um novo ano em termos de trabalho, são estudantes, professores e muitos outros trabalhadores de diferentes áreas.

    Alguns voltam com uma vontade de mudança, outros pelo contrário espera-os o desalento o desconforto de mais um posto de trabalho que acabou, tem sido assim nos últimos tempos, agravados com uma crise financeira, económica e social. Mas este recomeçar assume este ano, para os portugueses, uma dupla importância, na medida em que todos nós temos o dever de escolher o futuro que desejamos para o nosso país e para o nosso concelho.

    Setembro iniciou-se em festa na nossa terra, a Expoval foi pretexto para mostrar o que por cá se vai desenvolvendo a nível do concelho; e como tem sido hábito a Câmara Municipal brindou-nos com uma animação diversificada, em alguns casos discutível, mas não nos podemos queixar da participação popular, Ermesinde encheu-se de gente para assistir ao concerto de Tony Carreira. Ninguém ficou indiferente a este acontecimento, uns aprovaram e aplaudiram, outros criticaram e lamentaram os gastos. Alguns equacionaram como e quando se utilizam os dinheiros públicos. Qual a responsabilidade cultural de uma Câmara Municipal na escolha e divulgação cultural?

    São interrogações que nos passam pela cabeça ao ver desfilar milhares de pessoas neste tipo de manifestações a que não podemos ficar indiferentes. Prova disso foi a participação dos diferentes concorrentes às próximas eleições autárquicas, todos se fizerem representar, divulgando as suas propostas e fazendo publicidade às respectivas listas de candidatos.

    A Câmara Municipal esmerou-se, este ano mais do que nos anos anteriores, na divulgação do trabalho desenvolvido ou a desenvolver, bem como na apresentação de alguns saberes e tradições que identificam o nosso Concelho.

    Fica-nos a dúvida se existem mais empresas com grande significado que não quiseram estar presentes ou se o Concelho está reduzido apenas à área de serviços e se tem ou não desenvolvido e colaborado na criação de novos postos de trabalho.

    Ermesinde, ao abandonar a sua ruralidade, foi e será sempre local de passagem, não significando com isso ser condenado a cidade-dormitório. Hoje, mais do que nunca, vagueamos pelo mundo, cada vez mais as cidades são de passagem, mas o seu desenvolvimento depende da criação de focos de interesse que provoquem essas passagens e porque não alguma permanência…

    Por: Fernanda Lage

     

    Outras Notícias

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.