Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 31-05-2019
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 15-05-2008

    SECÇÃO: Psicologia


    A IMPORTÂNCIA DA SAÚDE MENTAL

    Doença Bipolar: O que é?

    Este é um espaço de reflexão e diálogo sobre temas do domínio da Psicologia, que procurarei dinamizar com regularidade, trazendo para aqui os principais problemas do foro psicológico que afectam pessoas de todas as idades. Na qualidade de psicóloga estou disponível para os leitores de “A Voz de Ermesinde” me poderem colocar as questões que desejarem ver esclarecidas, através de carta para a redacção deste quinzenário ou para o seguinte “e-mail”: joanapatriciadias@sapo.pt

    A doença bipolar caracteriza--se por uma variação extrema do humor, que oscila entre uma fase de mania, hiperactividade e grande imaginação, e outra fase de depressão, inibição, lentificação para conceber e realizar ideias, ansiedade e tristeza.

    Qualquer uma das fases pode predominar numa mesma pessoa, ainda que a frequência seja bastante variável. As crises podem variar de grau de severidade, podendo ser graves, moderadas ou leves.

    O grande problema prende-se com o saber lidar com situações extremas. Por exemplo, nos períodos de depressão o risco de suicídio é acentuado, e nos momentos de mania o paciente bipolar quase nunca percebe que está hiperagitado. No entanto, quando ‘entende’ o seu estado recusa--se a aceitá-lo, e gosta de permanecer eufórico. Resiste à toma de medicação, e os seus comportamentos tornam-se completamente descontrolados.

    A duração das crises é muito variável. A pessoa pode estar em fase de mania ou depressão durante vários dias, ou meses. E os períodos de estabilização podem também durar dias, meses ou anos.

    A perturbação bipolar acomete cerca de 2% da população, e não existe nenhuma predisposição etária para o despoletar da doença. Pode ter início em qualquer altura, antes ou depois da adolescência, não havendo qualquer distinção entre os sexos.

    Não obstante, os progressos actuais fazem desta doença algo perfeitamente tratável.

    Controlado farmacologicamente e usufruindo apoio psicológico, o paciente pode conseguir, a longo termo, ter uma vida plena.

    Importante é também controlar a ocorrência de episódios maníacos ou depressivos. Por isso, para além do acompanhamento médico e psicoterapêutico regular, é fulcral cumprir as prescrições médicas, restringir o uso de álcool e drogas, e manter uma vida saudável (horas de sono suficientes, alimentação equilibrada e prática de exercício físico regular).

    É difícil definir as causas que podem estar na base desta doença, mas estudos indicam que os factores genéticos e biológicos (na química do cérebro) exercem um papel importante. A personalidade e factores ambientais são outros factores predisponentes.

    O conhecimento, mesmo que simplificado, das características da perturbação bipolar é importante, pois facilita o seu reconhecimento (aos próprios e aos outros), possibilitando uma maior entreajuda oferecida a muitas pessoas que carecem de tratamento adequado, bem como uma solidária compreensão humana que permite desmistificar alguns dos estigmas de que ainda estão envoltas variadíssimas doenças mentais.

    Por: Joana Dias

     

    Outras Notícias

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.