Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 31-10-2019
Jornal Online

Zona de Debate

21-05-2009 02:17
Autor: José Manuel Pereira
À atenção dos Mandatários, Procuradores e Carteiros de Recados. Imprimir Responder
Além de Assinante e Leitor de A Voz de Ermesinde procuro, sempre que posso, ser um observador atento e participativo na vida da cidade onde nasci e habito. É meu dever, é meu direito.
Da mesma forma e sempre que posso, procuro dar uma espreitadela no Fórum e saber qual o stock de roupa suja que existe para lavar... e quais as lavadeiras de serviço. Pelo que tenho constatado, julgando ver no Fórum uma verdadeira Ágora aberta à livre discussão e debate no respeito pela cidadania e pela opinião dos demais, antes vou assistindo a um ping-pong de recados abarrotados, enviados de cá para a lá e de lá para cá, com suposto destinatário que, à falta de melhor, tem que levar com as broeirices de quem, nú de preconceitos, fazendo lembrar a figura do velho marçano, como moço de recados vai assumindo o papel de mandatário, procurador ou carteiro do diz que disse.
Apesar de tudo, e na falta de ética, de seriedade, de honestidade e frontalidade, este, imaginem, nem é o grande problema. Cada um sabe de si, sendo que ninguém sabe de todos.
Neste sentido e neste Fórum, estranha-se que se permita dar espaço à ofensa, à má educação, ao jogo sujo e às conversas políticas e próprias dos acérrimos sócios de balcão de tasca, bons clientes do 112. Estava convencido que apenas deveria haver lugar à opinião e ao livre direito da expressão sem dar lugar aos ataques pessoais, aos desagradáveis e indelicados juízos de valores sobre determinadas pessoas, no respeito pela cidadania e na responsabilidade dos actos que deveriam ser assumidos por quem os pratica. Sabemos que toda a mensagem tem um emissor e a mesma tem um receptor como destinatário. Muitos adivinham quem as escreve e outros suspeitam de quem as manda escrever. A aceitação, o desagrado, a manifestação, o apelo, a concórdia ou a indiferença são simples actos de direito ao contraditório que a todos diz respeito. A ofensa, a difamação e o desrespeito à condição humana não é um acto arbitrário, discricionário e privilégio de alguns.
Não adianta falar em moral, transparência, em honestidade, em blá, blá, blá quando, sob a capa do anonimato, de identificações inexistentes ou de supostos pseudónimos, não se tem a coragem de se identificar. Já basta que a cobardia seja o fogo dos incompetentes. Não queiram que seja também o seu combustível.
Compete à Voz de Ermesinde a consciência desta questão.
Eu - como sempre - quero e tenho a coragem de me identificar. E você?
José Manuel Pereira, Ermesinde, BI - 5917875, nº de Eleitor 18359.

02-06-2009 10:29
Autor: Artur Coelho
Re: À atenção dos Mandatários, Procuradores e Carteiros de Recados. Responder
Li com atenção esta pequena crónica e apenas tiro uma breve ilacção... Todos aqueles que emitem opiniões, factos e noticias são genéticamente carteiros de informações... A linguagem é um simples correio e transportador de informação só compreensivel aos sentidos do ser humano.
Caro José Manuel Pereira, todos somos "moço de recados " e voçê tambem emiteu o seu ao elaborar o seu texto. Infelizmente o simples acto de comunicar não agrada a todos...

 

este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
© 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.