Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 31-07-2020
Jornal Online
Últimas

14-05-2020 10:10
José Manuel Ribeiro pediu ajuda à comissão do Ambiente, Energia e Ordenamento do Território para encerrar aterro de Sobrado
José Manuel Ribeiro, presidente da Câmara Municipal de Valongo, pediu ontem (13 de maio) ajuda à comissão do Ambiente, Energia e Ordenamento do Território o encerramento do aterro de Sobrado, cujas licenças ambientais e de exploração foram renovadas em 2017/18 pelo Ministério do Ambiente.

De acordo com a agência Lusa, José Manuel Ribeiro participou por videoconferência na audição parlamentar daquela comissão sobre o aterro da Recivalongo, no concelho de Valongo, onde respondeu a questões colocadas pelos deputados Paulo Leitão (PSD), Maria Manuel Rola (BE), Diana Ferreira (PCP), Joana Bento (PS), João Gonçalves (CDS), Mariana Silva (Verdes) e da deputada não inscrita Joacine Katar Moreira.

Nesta audição o autarca pediu à comissão parlamentar ajuda para "o encerramento do aterro [da Recivalongo] que foi mal licenciado e que viu as suas licenças ambientais e de exploração renovadas em 2017/2018 pelo Ministério do Ambiente", precisando que isso aconteceu "mesmo depois da oposição do município e de provas de contaminação das águas”.

O autarca desafiou os deputados "a investigar este processo muito estranho de renovação das licenças de exploração e ambientais que no fundo permitem que tudo continue na mesma".

Defendendo que as "entidades públicas de fiscalização devem ter tolerância zero para com este operador, fazendo contra-análises", José Manuel Ribeiro fez também a defesa de "uma profunda revisão da legislação que regula o setor" bem como um "debate público nacional, transparente, e com o envolvimento de todos os interessados".

O autarca considerou que o aterro fez um percurso de "ilegalidades que vem desde 2007" e denunciou que "a empresa voltou a transgredir em março deste ano, em pleno período de pandemia, mantendo o aterro a descoberto", lembrando o alerta também feito pela associação ambientalista Jornada Principal (AJP).

Rotulando de "buraco negro" o aterro da Recivalongo e considerando que a Comissão de Acompanhamento criada pela avaliar a atividade apenas disse à empresa gestora do aterro que "cumpram lá a lei se faz favor", José Manuel Ribeiro assinalou que "as crianças das escolas de Sobrado há dias em que não vêm brincar cá para fora".

 

este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
© 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.