Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 30-06-2020
Jornal Online
Últimas

11-02-2020 17:10
REN entregou Prémio AGIR em Ermesinde
A cerimónia de entrega da edição de 2019 do Prémio AGIR da REN (Redes Energéticas Nacionais), dedicado ao tema da promoção do sucesso escolar e ao combate ao abandono escolar, realizou-se na manhã desta terça-feira, dia 11 de fevereiro, no Auditório da REN, em Ermesinde, tendo contado com a presença da Comissão Executiva da REN, bem como do presidente da Câmara Municipal de Valongo, José Manuel Ribeiro.

O programa “Apps for Good” do CDI Portugal – ONG de inclusão e inovação social e digital - foi o vencedor da sexta edição do prémio AGIR. O programa desafia alunos a criar aplicações tecnológicas para smartphones ou tablets e produtos IoT (Internet of Things), que façam a diferença e transformem as comunidades onde se inserem.

Em apenas cinco anos, a iniciativa, reconhecida pela Direção Geral da Educação, já chegou a 323 escolas em Portugal, a mais de 800 professores e de 9.500 alunos, tendo sido desenvolvidas mais de 1000 soluções tecnológicas. De acordo com dados do próprio programa, o impacto na motivação e confiança dos alunos envolvidos é evidente: 96 por cento revelam maior motivação para aprender, 79 por cento aumentaram os níveis de confiança e 77 por cento sentem-se mais criativos.

No “Apps for Good”, os alunos são desafiados a usar todo o potencial das novas tecnologias. Trabalham em equipa para encontrar problemas sociais que estejam ligados aos seus interesses ou áreas em comum, experienciando a totalidade do ciclo de desenvolvimento do produto: desde a criação da ideia à escolha do modelo de negócio e marketing.
Enquanto programa educativo e tecnológico, a iniciativa apresenta como principais fatores de inovação a introdução nas escolas de um modelo inovador de ensino-aprendizagem, com uma forma inovadora de lecionar tecnologia e criar uma ponte entre as escolas e o mercado de trabalho.

«É um privilégio receber o Prémio Agir da REN não só pela sua relevância no sector Social em Portugal, mas também por representar o reconhecimento de um trabalho persistente e inovador que todos os dias vamos fazendo no Apps for Good. Este prémio não só nos permitirá continuar a inovar conteúdos e plataforma, mas também contribuirá para a melhoria e consolidação da avaliação de impacto, que nos tem permitido fornecer dados relevantes para a evolução do modelo educativo no nosso país», afirma João Baracho, diretor executivo do CDI Portugal”.

Para Rodrigo Costa, presidente da REN, «a educação é determinante para a construção de uma sociedade inclusiva, responsável e sustentável. Foi por esta razão que a promoção do sucesso e o combate ao abandono escolar foram o tema desta edição. Os vencedores são bons exemplos de projetos que criam futuro, premissa que está na base da criação do Prémio AGIR».

“ESCOLAS DE SUPERPODERES” DO PORTO
E “PESCADOR DE SONHOS” DE ALBUFEIRA TAMBÉM PREMIADOS

O programa “Escolas de Superpoderes”, promovido pela Associação Juvenil Transformers, do Porto, foi distinguido com o segundo lugar nesta sexta edição do Prémio AGIR da REN. O programa incentiva o envolvimento das pessoas nas suas comunidades através das suas atividades preferidas. Os mentores, em regime de voluntariado, dão aulas de diferentes talentos a aprendizes que, ao longo do ano, devem identificar um problema social e resolvê-lo através da atividade que receberam. A iniciativa já mobilizou mais de 3000 aprendizes, 300 mentores voluntários e atualmente está implementado em 22 cidades de Portugal, apresentando uma redução de 43 por cento do insucesso escolar dos alunos envolvidos.

Para Inês Alexandre, CEO desta Associação, «hoje, passados 9 anos e com avaliação de impacto que nos diz que reduzimos o insucesso escolar em 44,3 por cento, a vontade é exatamente a mesma, resgatar estes jovens através dos talentos da comunidade. O Prémio Agir da REN vai-nos permitir chegar a mais jovens com a certeza de que também transformaremos as suas comunidades», acrescenta.

O terceiro lugar na sexta edição do Prémio AGIR foi para o projeto “Pescador de Sonhos”, desenvolvido pela Associação APEXA, de Ferreiras, Albufeira. Este programa, através de atividades de apoio ao estudo e ações de sensibilização, visa promover o sucesso escolar, diminuir o abandono escolar e combater comportamentos de risco.

Segundo Nuno Neto, presidente da APEXA, «é uma preocupação da APEXA que o apoio do Prémio AGIR da REN permita formar e educar a sociedade para lidar e encarar estes jovens como parte dela, num assumido Manifesto pela Inclusão».

SOBRE O PRÉMIO AGIR:

O Prémio AGIR enquadra-se na política de envolvimento com a Comunidade e Inovação Social da REN. Anualmente, o Prémio AGIR seleciona uma área de intervenção social e distingue três projetos. As últimas edições foram dedicadas aos temas “Preservação do património natural” (2018); “Inserção Laboral de Pessoas com Deficiência” (2017); “Combate à Pobreza e Exclusão Social” (2016); “Envelhecimento Ativo” (2015) e “Criação de Emprego” (2014).

A seleção dos três melhores projetos é da responsabilidade da REN, em parceria com a STONE SOUP, que acompanha e monitoriza a utilização dos fundos doados a cada projeto apoiado, efetuando também a avaliação do impacto social real do apoio da REN a cada projeto.

Ao primeiro classificado é atribuído um valor monetário de 30.000 euros, ao segundo 15.000 euros e ao terceiro 5000 euros.

A próxima edição do Prémio Agir será subordinada ao tema a Integração Profissional de Pessoas Vulneráveis.

 

este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
© 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.