Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 30-11-2019
Jornal Online
Últimas

20-11-2019 11:37
ENTREVISTA COM A COORDENADORA DA SECÇÃO DE ANDEBOL DO CPN, SÍLVIA BARBOSA
CPN aponta baterias para a subida de divisão
Com seis jornadas decorridas da 1.ª fase do Campeonato Nacional de Andebol da 3.ª Divisão / Zona 1 de seniores masculinos, o CPN ocupa – de forma isolada – um sensacional 2.º lugar da classificação. No sentido de conhecermos um pouco melhor os contornos desta caminhada muito positiva do conjunto ermesindense o nosso jornal trocou algumas palavras com a coordenadora da secção de andebol cepeenista, Sílvia Barbosa.

Quando inicialmente convidada a comentar este início de temporada quase 100 por cento vitorioso, Sílvia Barbosa começa por recordar que o arranque oficial da temporada 2019/20 deu-se no passado dia 19 de outubro perante um adversário muito experiente (o A.C. Lusitanos) e que culminou na vitória do CPN por um expressivo 27-22. «Nos jogos seguintes somamos mais três vitórias (diante do Macieira, A.C. Fafe “B” e Vermoim) e uma derrota perante um potencial candidato (o C.A. Póvoa “B”) a passar à fase seguinte. Tudo fizemos e tudo estamos a fazer para que nada falte aos nossos atletas e treinadores. A equipa técnica tudo vai fazer para que seja dado mais um passo qualitativo para que todos os atletas cresçam, quer como homens, quer como atletas».

EQUIPA JOVEM, UNIDA E COESA

Com o campeonato ainda no início, e convém recordar que o CPN tem por esta altura um jogo em atraso, referente à 4.ª ronda, diante do Altis de Paredes, não é descabido recuar no tempo e relembrar quais são os objetivos da equipa sénior de andebol cepeenista para esta época desportiva.

Neste ponto, Sílvia Barbosa refere então que «teremos de apontar baterias para a subida de divisão. Temos uma equipa muito jovem, onde a maioria está nos primeiros anos de sénior ou no último ano de júnior. Somos um grupo unido, coeso, com jovens provenientes de vários clubes, bem como da nossa formação e estamos a trabalhar no sentido de conquistar um dos primeiros lugares e assim poder lutar pela subida», sublinha a coordenadora, que realça ainda que a equipa conta com a presença em força da massa adepta e dos nossos jovens jogadores (de outros escalões) para dar força a este objetivo, pois considera que «juntos, somos mais fortes!».

Deve-se explicar que o Campeonato Nacional da 3.ª Divisão assenta num modelo de duas zonas (isto no que diz respeito ao norte do país), sendo que o CPN está na zona 1 juntamente com mais 8 equipas. Depois das 18 jornadas desta 1.ª fase concluídas os três primeiros classificados formam um grupo para a fase seguinte juntamente com os três primeiros classificados da zona 2, para, posteriormente, lutarem pela subida à 2.ª Divisão.

Relativamente às novidades da equipa do CPN para 2019/20, e em síntese, o professor Paulo Gouveia assume o comando da equipa técnica, tendo Rui Correia como treinador adjunto, Rui Teixeira como preparador físico, Artur Correia como treinador dos guarda-redes e como dirigentes deste escalão estão António Simões, Horácio Oliveira, Paulo Faria e Daniel Silva.

ADN DE CLUBE FORMADOR
BEM PRESENTE NOS SENIORES

Sílvia Barbosa explica ainda que com a saída de alguns jogadores, o CPN viu-se forçado a reforçar o plantel «tentando sempre manter a qualidade para atingir os objetivos».

Para tal, o clube apoiou-se na sua formação, fazendo algumas alterações no núcleo duro da equipa da temporada passada. «Nós mantivemos a aposta na formação e sendo assim destacamos a presença dos seguintes atletas oriundos dos nossos escalões mais jovens: o ponta esquerdo Luís Alves; o capitão de equipa e lateral esquerdo Rafael Marques; o lateral esquerdo Vasco Moutinho; os centrais Fábio Araújo e Miguel Coutinho; o lateral direito Tiago Preta; o ponta direita João Coelho; os pivôs Pedro Pereira, Ricardo Oliveira e António Alves e os guarda-redes Hugo Silva e Nuno Martins».

Apesar desta forte marca no plantel de jogadores vindos da formação, o CPN efetuou algumas contratações para esta nova temporada, sendo de salientar o ponta esquerda Rafael Viana (ex. Águas Santas); o lateral esquerdo Guilherme Novo (ex. Sanjoanense), o lateral direito Alexandre Dias (também vindo da Sanjoanense), o pivô Bernardo Ramos (ex. Santana), o ponta direita Miguel Carvalho (ex. Águas Santas) e para guarda-redes Gonçalo Garcia (ex. ISMAI).

«É uma equipa jovem na sua globalidade, com idades compreendidas entre os 18 e os 23 anos, mas com o decorrer da época a experiência vai ser maior, e só por isso é de esperar evolução», diz Sílvia Barbosa.

Questionada sobre quais, na sua opinião, são as equipas mais favoritas a chegar à 2.ª fase da prova e lutar pela subida de divisão, a coordenadora aponta o Santana, o Póvoa Andebol Clube “B”/, os Lusitanos e, claro, o CPN como os grandes candidatos à qualificação. «Para o CPN o desafio interno será, em primeiro lugar, ganhar jogo a jogo e crescer como equipa. Agora, todos os pontos contam, e por isso temos de chegar com o maior número possível de pontos ao fim da 1.ª fase, mas sem parvoíces, pois não serve de nada terminar na frente esta 1.ª fase se depois a equipa falhar na fase seguinte. Assim, para estar no topo no fim da época, há que progredir. Evoluir técnica e taticamente, evoluir individual e coletivamente. A garra desta equipa faz acreditar, e haverá oportunidades para todos os atletas se mostrarem. Temos de estabelecer com honestidade o objetivo geral da época: formar atletas. Dentro do campo estes jovens, que pagam uma mensalidade e o próprio equipamento, jogam com garra e trabalham semanalmente com afinco. Sendo assim, temos a certeza que o que estiver ao nosso alcance teremos sucesso», remata Sílvia Barbosa.

Por:Miguel Barros

 

este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
© 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.