Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 30-11-2021
Jornal Online
Últimas

07-10-2021 09:38
DE 8 A 10 DE OUTUBRO
"Manifestum arte de dizer" traz ao Concelho de Valongo nomes como Rui Reininho, Ana Deus, ou António Manuel Ribeiro
Entre os próximos dias 8 e 10 de outubro o evento "Manifestum arte de dizer" vai animar o Concelho de Valongo, trazendo até nós várias personalidades do mundo do espétaculo.
De acordo com a autarquia valonguense, o evento vai percorrer diversos espaços do concelho de Valongo entre sexta a domingo, desde o Fórum Cultural Vallis Longus à Oficina da Regueifa e do Biscoito, passando também pela Biblioteca Municipal e pelo Fórum Cultural de Ermesinde.

Nicolau Santos, jornalista e atual presidente do Conselho de Administração da RTP, António Manuel Ribeiro, músico e líder dos míticos UHF, Rui Reininho, o incontornável vocalista dos GNR e Miguel Ribeiro, pivô/jornalista da SIC e também ele músico da banda The Happy Mess, Ana Deus conhecida pela sua participação em projetos como os Ban, Três Tristes Tigres e Osso Vaidoso, bem como o talentoso músico brasileiro, radicado no Porto, que dá pelo nome de Luca Argel, serão algumas das figuras que integram diferentes momentos do programa do ‘Manifestum’. Contudo, o menu programático tem muito mais para oferecer e, para além dos músicos, há também os poetas, que afinal são a alma mater do evento.


No domínio de uma iniciativa de cariz poético, a ênfase é dada ao valor primordial da palavra neste evento, servem-se por isso ao longo da programação três espetáculos de cumplicidade entre a literatura e a música: Ruído Vário, que juntará Ana Deus e Luca Argel num duo norteado pela obra de Fernando Pessoa, ou como diria bem a preceito José Saramago: Fernando Pessoas. A aparição do dueto terá honras de abertura e decorrerá na sexta-feira, dia 8, às 21h45, no Fórum Cultural Vallis Longus.

O segundo momento que junta o binómio poesia e música decorrerá no dia 9, sábado, às 21h45, também no Fórum Vallis Longus, sob o signo da La Lys – War Song, o coletivo congrega os elementos Blandino Soares, Greta Vardega, Sara Santos e Rui Spranger. Evocam-se os temas que marcaram uma das mais ferozes batalhas da I Guerra mundial (em que muitos portugueses pereceram), entre outros conflitos do século XX na Europa. As abordagens das canções ecoam em registo de esperança.

O terceiro momento é protagonizado por Nicolau Santos que, em registo ambivalente, despe o fato de gestor da televisão pública, e afina pela informalidade do diapasão jazzístico-poético, acompanhado dos músicos Manuel Lourenço, Cláudia Franco, António Palma e Pedro Felgar. É o momento de atuação d’ Os Poetas e a sua Música, que decorrerá às 18h30, de domingo, dia 10, no Fórum Cultural de Ermesinde.

Há Palavras Que Nos Beijam nível II/Apresentação final – É o momento que consagra a reunião entre António Manuel Ribeiro, a cantora lírica e formadora Ana Celeste Ribeiro e o pianista Ricardo Caló em pleno palco com os formandos do segundo nível do Laboratório de Leitura Poética. Composto por elementos da comunidade local, este coro vai mostrar o que vale a partir das 18h30 do dia 9 de outubro, também no Fórum Cultural de Ermesinde.

O Pão da Poesia é o momento em as que vozes de Isaque Ferreira e Sandra Salomé vão ganhar fôlego e irão projetar-se no espaço do futuro restaurante da Oficina Regueifa e do Biscoito. A matéria poética em causa tem a sua primeira e exclusiva fornada a partir das 11h30, do dia 9, sábado. Quem quiser descobrir se os versos também possuem fermento, amido ou miolo tem de comparecer a esta sessão.

O Benefício da Dúvida é uma rubrica que se apresenta em dose dupla, uma conversa sem rede entre António Manuel Ribeiro e Nicolau Santos, bem como entre o Presidente do Tribunal da Relação do Porto, Nuno Ataíde das Neves e Rui Reininho, Miguel Ribeiro incumbe-se da moderação de ambos os diálogos.

No âmbito do serviço educativo, o Manifestum arte de dizer surge com uma duplicidade funcional e pedagógica para as escolas: congrega o cinema de animação e as palavras visíveis. Duas curtas-metragens, “Água Mole”, de Alexandra Ramires e Laura Gonçalves e “ELO”, de Alexandra Ramires serão exibidos e proporcionarão diálogo olhos nos olhos entre os alunos e as realizadoras.

A validar a aposta reiterada da autarquia no valor acrescentado que poesia possui para a formação e espírito crítico dos cidadãos ficam em jeito de rodapé as palavras do responsável máximo sobre o ‘Manifestum’:

«Esta iniciativa insere-se numa aposta muito forte na Cultura, enquanto pilar de desenvolvimento da comunidade e de projeção do território. O Manifestum – arte de dizer é um importante estímulo à leitura e ao conhecimento, mas é sobretudo um incentivo ao saber falar, exprimir e defender os pontos de vista, ideias e sonhos. Tudo isto no concelho de Valongo, um sítio muito especial, onde as pessoas gostam cada vez mais de estar», considera o presidente da Câmara Municipal de Valongo, José Manuel Ribeiro.

«É a cultura que nos define enquanto seres humanos, sem ela não há humanidade. Em 2020, o Manifestum - arte de dizer resistiu ao vírus em formato online. Em 2021, retomamos com imensa alegria a programação plena e com público presencial, disponibilizando uma oferta cultural de elevada qualidade e acessível a todos», salienta o autarca.

Relembra-se que a entrada é gratuita, sujeita a reserva prévia. Os contactos para o efeito são: Reservas – 224 219 270/939 030 527 | biblioteca@cm-valongo.pt. Acrescenta-se que serão cumpridas todas as normas da DGS, em vigor à data do evento.

 

este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
© 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.