Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 20-10-2021
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 30-06-2021

    SECÇÃO: Destaque


    ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE JOVENS

    Deputados jovens reuniram no Fórum Cultural de Ermesinde

    Foto MANUEL VALDREZ
    Foto MANUEL VALDREZ
    Após um ano de interregno, por causa da pandemia, resolveram a Mesa da Assembleia Municipal, docentes e alunos participantes no projeto levar a efeito a Assembleia Municipal de Jovens (AMJ) presencial, no Fórum Cultural de Ermesinde.

    Depois de um primeiro adiamento por causa da Covid 19 (como é costume esta sessão realiza-se o mais próximo possível do 25 de Abril e, por isso, chegou a estar marcada para o dia 23 de abril), a AMJ realizou-se na véspera do dia 10 de junho, tenho em consideração a importância cívica desta data, que como se sabe é feriado nacional, por ser o Dia de Camões, de Portugal e das Comunidades Portuguesas.

    Então no dia 9 de junho, às 19h30m, iniciou-se a sessão deste ano da AMJ, que teve a particularidade, ainda por causa da pandemia, que limitou o n.º de lugares do Auditório do Fórum, de ser transmitida em direto nas redes sociais, mais concretamente através do perfil do facebook do “Município de Valongo” (ainda disponível no seguinte endereço eletrónico: https://www.facebook.com/municipiodevalongo/videos/189683536401459).

    A Assembleia dos Jovens foi presidida por Abílio José Vilas Boas Ribeiro, Presidente da Assembleia Municipal de Valongo e contou, como habitualmente, com a presença do Presidente da Câmara de Valongo, José Manuel Ribeiro, quase todos os vereadores, alguns dos presidentes das Juntas de Freguesia do concelho, bem como alguns deputados municipais, em representação das diferentes forças políticas.

    Depois de curtas intervenções do Presidente da Câmara e de autarcas (deputados dos vários grupos partidários com assento na Assembleia Municipal e presidentes de Junta) foi a vez de dar “a voz” aos jovens deputados.

    Participaram nesta Assembleia Municipal de jovens deputados os seguintes estabelecimentos escolares do concelho: Agrupamento de Escolas de Valongo, Agrupamento de Escolas de São Lourenço (Ermesinde), Agrupamento de Escolas de Campo, Agrupamento de Escolas de Alfena e CENFIM – núcleo de Ermesinde.

    Na primeira parte da sessão, cada escola fez a apresentação de uma tema escolhido, normalmente um problema identificado por esse grupo “parlamentar” e a respetiva solução tendo em consideração a presença do executivo municipal, que é como quem diz o nosso “governo” local que pode e deve ouvir os seus munícipes, ainda que jovens, e procurar executar as suas propostas, se achar justeza nelas.

    Assim, o Agrupamento de Escolas de Valongo, tratou o tema “Mudar para melhor … Valongo está a precisar” e apresentou imagens de vários problemas concretos, relacionados com a mobilidade no espaço público, nomeadamente passadeiras por pintar, sítios errados onde se encontram e semáforos que não funcionam como deviam. Por sua vez, o estreante Agrupamento de Escolas de São Lourenço, orientado pelas professoras Isabel Vilhena e Cândida Moreira, falou do “Racismo na Escola”. Na qualidade de deputados, os alunos da turma do 9.º B, Carolina Pinto e Victória Lopes e do 9º C, Luana Bento, Lucas dos Santos e Patrícia Moreira apresentaram o referido tema, tendo proposto às entidades competentes a dinamização de atividades de sensibilização ao tema, junto dos munícipes, bem como o levantamento de dados para o conhecimento profundo de situações de discriminação e as comunidades mais atingidas neste concelho. O Agrupamento de Escolas de Campo voltou a um tema que já tinha trazido a uma AMJ anterior, mas como não foi concretizado insistem, e bem, na sua reivindicação – a “Inexistência de um Centro de Jovens em Campo” que muita falta lhes faz. O Agrupamento de Escolas de Alfena, na sua apresentação deste ano, debruçou-se sobre o “Ambiente, margens do Leça quando o rio enche” chamando a atenção da edilidade para o cuidado que se há de ter com o rio e com as suas margens. Sobre o mesmo rio se debruçou o Centro de Formação Profissional da Indústria Metalúrgica e Metalomecânica (CENFIM) de Ermesinde, único estabelecimento profissional e privado que vem participando regularmente nesta iniciativa, que defendeu a construção de “Uma praia fluvial junto ao Leça”, tendo em consideração a sua despoluição em curso, a inexistência de qualquer piscina pública na cidade e a existência de terreno disponível junto ao Parque do Leça em construção. Seguiu-se a intervenção do Presidente da Câmara que deu os parabéns pelas várias apresentações feitas e razão às reivindicações apresentadas, informando que nalguns casos já estão a ser tomadas medidas pela autarquia que vão no sentido de resolver esses problemas. Até a “Reabilitação do Pavilhão da Mecânica da ESE” será um facto, disse o Presidente referindo-se ao tema previsto para a intervenção do Agrupamento de Escolas de Ermesinde que não conseguiu comparecer.

    O tema do racismo que estava previsto para debate, foi abordado de forma bastante interessante pelo Agrupamento de Escolas de S. Lourenço, ainda na 1.ª parte da AMJ, mas na 2.ª parte ficou prejudicado pela questão do tempo disponível que era curto, atendendo as condições pandémicas em que a sessão foi realizada. Todos os jovens deputados presentes receberam um diploma de participação na AMJ 2021.

     

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.