Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 31-03-2018
Jornal Online

SECÇÃO: Desporto


FUTEBOL

Manutenção quase garantida em mês de mudanças

Quando faltam cinco jornadas para o fim do campeonato (nota: a presente edição foi fechada no dia 23 de março), a principal equipa do Ermesinde 1936 tem praticamente assegurado o seu grande objetivo para a atual época desportiva: a manutenção na Divisão de Elite da Associação de Futebol do Porto. Isto, num mês em que o clube da nossa freguesia foi surpreendido com a saída de Jorge Lopes do seu comando técnico (ver notícia à parte), treinador que foi substituído no cargo por António Tavares, que se estreou com uma derrota no reduto do candidato (à subida) Paredes (por 2-0). Na classificação da Série 2 da Divisão de Elite, o Ermesinde 1936 ocupa um confortável 12º lugar, com 27 pontos somados, mais 11 pontos que o primeiro clube posicionado em zona de despromoção, o Folgosa. Isto quando há ainda 15 pontos em disputa até final da prova. Atendendo a este cenário, é caso para voltar a repetir que a manutenção está a um pequeno passo de ser alcançada.

foto
No passado dia 18 de março a turma do Ermesinde 1936 deslocou-se ao reduto do Paredes, para ali disputar os três pontos referentes à 25ª jornada. Esta partida marcou a estreia de António Tavares no banco ermesindista, depois da saída de Jorge Lopes. Candidato à subida de divisão, o Paredes chamou a si o domínio do jogo, construindo o triunfo, por 2-0, ainda no decorrer da primeira parte: com golos de Joel (aos 20 minutos) e Martins (aos 34). Na segunda parte, a equipa da casa relaxou, facto aproveitado pelo Ermesinde 1936 para tentar encurtar distâncias no marcador. Aos 78 minutos, o conjunto da nossa freguesia dispôs de uma situação flagrante de golo, por intermédio de Nuno Herdeiro, mas o guarda-redes local negou os festejos ao goleador ermesindista.

Neste jogo o Ermesinde 1936 alinhou com: Pedro; Pacheco, Espincho (Pimpão, 45), Chico e Costa; Coentrão (Igor, 79), Fajó e João Lindo (Quim, 46); Loureiro (Leo, 58), Herdeiro e Melo. Treinador: António Tavares.

BAIÃO LEVOU TRÊS PONTOS DE ERMESINDE

Uma semana antes (no dia 11 de março), o Ermesinde 1936 recebeu o aflito Baião, em jogo da 24ª ronda. Partida que teve pouco público a assistir, e que terminou com o resultado de 1-0 a favor dos forasteiros. Com o tempo muito cinzento, que contou com alguns aguaceiros fortes durante a partida, jogou-se pouco e mal no Estádio Municipal de Ermesinde. A equipa local até não entrou mal no encontro mas a formação visitante, que procura desesperadamente pontos para se distanciar da "linha de água", beneficiou, pelo lado esquerdo do terreno, de um contra-ataque rápido de onde partiu um cruzamento perfeito para a cabeça de Batata que abriu, assim, o marcador, quando estavam decorridos 28 minutos. No início da etapa complementar o Ermesinde 1936 tentou pressionar para chegar ao golo, mas sempre sem grande perigo. A situação acabou por ficar ainda mais complicada depois da expulsão de dois jogadores (Fábio Ribeiro e Zé Miguel) do Ermesinde 1936, ambos expulsos por agressões a adversários. A jogar com nove jogadores a equipa da casa fez o que pôde em busca do milagroso empate, mas sem sucesso, acabando a equipa de Baião por levar os três pontos.

Neste encontro o Ermesinde 1936 alinhou com: Pedro Martins; Pacheco (Pimpão, 45), Espincho (Paparradas, 70), Chico e Costa (Zé Miguel, 81); Coentrão, Fajó (Igor, 81) e João Lindo (Quim, 45); Fábio Ribeiro, Herdeiro e Melo. Treinador: Jorge Lopes.

PRECIOSO PONTO EM S. PEDRO DA COVA

No dia 4 de março o principal conjunto ermesindista deslocou-se a S. Pedro da Cova para aí arrancar um precioso empate a uma bola ante a turma local em partida da 23ª jornada. Aos 20 minutos, Mansilha adiantou os mineiros no marcador, mas ainda na primeira parte (ao minuto 35) João Lindo restabeleceu a igualdade.

O Ermesinde 1936 jogou com: Pedro; Pacheco; Fábio Ribeiro (Espincho, 87), Costa e Chico (Zé Miguel, 87); Fajó, João Lindo (Pimpão, 75) e Melo; Coentrão, Quim (Diogo Loureiro, 75) e Nuno Herdeiro. Treinador: Jorge Lopes.

CHAPA 3 NO DÉRBI CONCELHIO

foto
Numa tarde de sol (a 25 de fevereiro), Ermesinde 1936 e Sobrado proporcionaram um excelente jogo de futebol. Embora não tenha havido golos na primeira parte deste dérbi concelhio (nas imagens), não faltaram oportunidades para os marcar, com maior incidência para o clube da casa. Nuno Herdeiro e André, aos 15 e 44 minutos, respetivamente, protagonizaram as jogadas de maior perigo junto da baliza de Luís Barros e aos 31 minutos um defesa adversário quase fazia auto golo, mas a bola foi rechaçada pelo poste. Do lado do Sobrado, a melhor oportunidade do primeiro tempo, coube a Quiroga, aos 42 minutos, quando bem colocado, remata por cima da trave da baliza defendida por Pedro Martins. Logo no reinício da partida, o clube da casa marcaria dois golos de rajada (por intermédio de Coentrão e Nuno Herdeiro), de nada valendo ao técnico de Sobrado as substituições efetuadas com o sentido de refrescar o ataque. Apesar do clube visitante reagir e ter criado uma ou outra oportunidade seria o Ermesinde 1936 a dilatar o marcador no último minuto do tempo regulamentar, por Zé Miguel. Diga-se em abono da verdade que os três pontos para o clube anfitrião foram merecidos, num jogo bastante intenso entre os dois clubes do concelho de Valongo, neste escalão. O clube da nossa freguesia jogou com: Pedro Martins; Pacheco (Diogo Loureiro, 63), André, Chico e Costa; Coentrão, Fajó e João Lindo; Fábio Ribeiro, Herdeiro (Pimpão, 82) e Quim (Zé Miguel, 82). Treinador: Jorge Lopes.

Por: Luís Dias

 

 

este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
© 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.